CARNAVALESCO É SUSPEITO DE ESTUPRAR MAIS DE 10 ADOLESCENTES

Vítimas eram todas do sexo masculino e alunos de uma escola pública. Suspeito foi apresentado à imprensa nesta segunda-feira (19).
Segunda-Feira, 19 de Dezembro de 2016 - 14:38

MANAUS: O professor de teatro e carnavalesco Varildo Alves de Almeida, de 50 anos, foi preso após denúncias de estupro de mais de dez adolescentes. As vítimas eram todas do sexo masculino e alunos de uma escola pública da Zona Norte de Manaus.

A delegada titular da Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (Depca), Juliana Tuma, explicou que o homem dava aulas de teatro voluntariamente e se aproveitava das caracterizações para tocar em partes íntimas dos meninos.

"Chegamos ao caso por meio de denúncia anônima e logo nos primeiros meninos ouvidos foram constatados vários crimes como estupro de vulnerável, exploração sexual e maus tratos. Constatamos que alguns estupros ocorreram nas dependências da escola e que ele tinha livre acesso ao local", ressalta.

Das mais de dez vítimas, duas tinham 13 anos. Um deles contou em depoimento que recebia R$ 2 ou R$ 3 para fazer sexo com Varildo e, mesmo não gostando do ato, fazia em troca de dinheiro e presentes que o homem prometia.

Segundo Tuma, as alunas também foram ouvidas, mas nenhuma relatou assédio ou estupro. Entretanto, todas contaram que o professor cumprimentava os alunos tocando nas nádegas ou pênis deles. Durante os ensaios, o professor costumava jogar objetos nos alunos e dar tapas em seus rostos.

A delegada disse que ainda que foram feitas interceptações em ligações e mensagens aos alunos nas quais ele convida as vítimas para sair ou fala dos crimes.

Ele foi preso no sábado (17),  por volta das 14h, no Conjunto Osvaldo Frota, no bairro Cidade Nova, na Zona Norte da cidade. Na ocasião, ele estava organizando uma festa em uma escola de samba da qual participa. Ele foi preso em cumprimento ao mandado de prisão expedido em novembro pela juíza da Vara Especializada em Crimes Contra a Dignidade Sexual de Crianças e  Adolescentes.

Varildo foi indiciado por estupro de vulnerável, exploração sexual e maus tratos. Ele foi apresentado à imprensa nesta segunda-feira (19) e não quis se pronunciar sobre as denúncias.

Fonte - 010 - g1

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.