TJ NEGA LIBERDADE A VEREADORES PRESOS POR ESQUEMA DE PROPINA EM VILHENA

Os vereadores Marcos Cabeludo (PHS) e Carmozino Alves (PSDC), afastados de suas funções e presos há mais de um mês, continuarão na Casa de Detenção.
Quinta-Feira, 08 de Dezembro de 2016 - 11:12

Os vereadores Marcos Cabeludo (PHS) e Carmozino Alves (PSDC), afastados de suas funções e presos há mais de um mês, continuarão na Casa de Detenção.

Nesta terça-feira, 6, o desembargador Oudival de Marins, relator do caso no Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ/RO), indeferiu liminar da defesa que pedia a libertação dos parlamentares.

Eles são acusados de participação em esquema de extorsão, que exigiam propina de um empresário do ramo imobiliário para aprovação de loteamento na Câmara Municipal.

Marcos Cabeludo foi preso no dia 02 de novembro, em sua casa, no bairro São José. Já Carmozino foi preso no sábado 22 de outubro, também em sua casa.

O advogado dos vereadores, José Francisco Cândido, alegou inexistirem motivos e fundamentos para a manutenção da prisão de Marcos e Cabeludo, que são pessoas de vida pública, possuem residência fixa, nunca estiveram envolvidos em fatos criminosos e que a soltura de ambos não prejudicará as investigações.

Em sua decisão, Oudival de Marins salientou que a prisão dos vereadores “está satisfatoriamente fundamentada na garantida da ordem pública e na conveniência da instrução criminal”. Afirmou que os vereadores foram denunciados, por várias vezes, em crimes previstos no Código Penal, tal como corrupção passiva, lavagem de capitais e que, enquanto ocupantes do cargo de vereador, ou seja, função pública, foram eleitos a fim de representar os anseios dos munícipes de Vilhena.

Fonte - 010 -extraderondonia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.