LIMINAR DA JUSTIÇA DE SERGIPE SUSPENDE VENDA DA BR DISTRIBUIDORA

Autores da ação dizem que a venda "causaria interferência direta na vida dos cidadãos", já que novo controlador definirá condições contratuais com postos e garantia do suprimento.
Segunda-Feira, 05 de Dezembro de 2016 - 17:45

A 3ª Vara da Justiça Federal de Sergipe determinou a suspensão imediata do processo de venda da BR Distribuidora, uma das principais operações do plano de desinvestimentos da Petrobras.

A decisão foi tomada de forma liminar na última sexta (2), em resposta a ação civil pública movida pelos petroleiros José Hunaldo dos Santos e Fernando Borges da Silva, que questionam a venda de ativos da estatal sem licitação.

"No presente caso, a venda do capital majoritário da BR Distribuidora está a pleno vapor e, a qualquer momento, pode ser finalizada em termos não conhecidos pela sociedade", escreveu o juiz Edmilson da Silva Pimenta, para justificar a liminar.

Os autores da ação dizem que a venda "causaria interferência direta na vida de todos os cidadãos do país", já que o novo controlador definirá condições contratuais com postos e garantia do suprimento.

Eles colocam entre os réus a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), responsável pela garantia do abastecimento nacional.

A Petrobras disse à Justiça que a operação segue a lei que indicaria que obrigar a companhia a licitar atividades estratégicas "significa impedi-la de atuar no mercado em condições de paridade com as demais empresas petrolíferas".

A empresa afirmou ainda que enviou ao mercado 105 prospectos sobre a BR e que, até agora, 25 empresas iniciaram negociações com relação ao termo de confidencialidade do processo de venda.

Procurada pela reportagem, a Petrobras ainda não respondeu se vai recorrer. A direção da estatal não espera concluir a venda da BR ainda em 2016.

A ANP argumentou ao juiz que não tem ingerência sobre assuntos relativos a participações acionárias de subsidiárias da Petrobras.

Há duas semanas o petroleiro Santos obteve outra liminar em Sergipe contra a venda de ativos da Petrobras. Na ocasião, questionou a venda dos campos de Baúna e Tartaruga Verde à australiana Karoon Gas.

Com seu plano de desinvestimentos, a Petrobras prevê arrecadar US$ 34,6 bilhões até o fim de 2019. Até agora, foram realizadas operações no valor de US$ 10,7 bilhões. Com informações da Folhapress.

Fonte - 015 - noticias ao minuto

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.