RONDÔNIA LEMBRA DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A AIDS COM AÇÕES DE CONSCIENTIZAÇÃO

Primeiro de dezembro foi escolhido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para celebrar o “Dia Mundial de Combate à Aids”.
Quinta-Feira, 01 de Dezembro de 2016 - 15:24

Primeiro de dezembro foi escolhido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para celebrar o “Dia Mundial de Combate à Aids”. A data serve para despertar a atenção da sociedade sobre a necessidade da prevenção, implantação de políticas públicas de atendimento a pessoas com o vírus HIV.

Em Rondônia, a solenidade oficial de conscientização para enfrentamento da doença foi realizada no Rondon Palace Hotel, em Porto Velho, com a presença de representantes da Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa), da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) e de Organizações Não Governamentais (ONGs).

Atualmente no Brasil estima-se que 718 mil pessoas vivem com o HIV, sendo que 20% não sabem que têm o vírus. Aproximadamente 313 mil ou 44% dessas pessoas estão recebendo terapia antirretroviral. O Brasil tem se empenhado nos últimos anos em ampliar as ações para o controle da doença.

Segundo o chefe do Núcleo de DST/Aids, Hepatites Virais da Agevisa, Natanael da Costa Arruda, a incorporação dos testes rápidos para diagnosticar não apenas o HIV mas também as hepatites virais e sífilis tem diminuído o tempo de espera pelo resultado, que chegava a 60 dias no caso de Rondônia, pois era realizado em laboratório de outros estados. Agora leva apenas alguns minutos.

O Dia Mundial de Luta Contra aids, instituído em 1988, é uma oportunidade para disseminação de informações e conscientização sobre prevenção, atenção e tratamento do HIV, além de promover discussões e avanços sobre o tema. Por isso, no decorrer do mês de dezembro serão realizadas várias ações por ONGs com a supervisão da Agevisa. Nessas ações serão realizadas palestras, pit stop para distribuição de matérias informativos, além de testes rápidos para diagnóstico.

No Brasil, são 167 milhões de pessoas que têm o vírus HIV e desconhecem. A previsão é que até 2020 o País atinja a meta 90-90-90 estabelecida perante a Organização das Nações Unidas (ONU), que consiste em ter 90% das pessoas com HIV diagnosticadas, desse grupo, 90% seguindo o tratamento e, dentre as pessoas tratadas, 90% com carga viral indetectável.

Rondônia tem 4.266 casos de HIV/aids, sendo 88 registrados em crianças menores de 13 anos, 2.594 em pessoas do sexo masculino e 1.760 em pessoas do sexo feminino. Em 10 municípios concentram 90% dos casos registrados no estado. Porto Velho lidera com 2.650 casos confirmados, Vilhena (309), Ariquemes (261), Ji-Paraná (228), Cacoal (149), Guajará-Mirim (88), Rolim de Moura (68), Jaru (51) e Ouro Preto do Oeste (49). Os dados referem-se até o dia 1º de março.

O estado tem 512 casos de gestantes com o vírus HIV, sendo 253 casos registrados em Porto Velho, 57 em Ariquemes, 29 em Ji-Paraná e 23 em Vilhena. Desse total, 190 mulheres gestantes sabiam que tinham o vírus quando engravidaram, 249 descobriram durante o pré-natal, 44 durante a realização do parto e 18 após o parto. O primeiro caso de HIV/aids registrado no Brasil foi em 1980 e no Estado de Rondônia em 1987.

Fonte - 010 - rondonia ro

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.