O SIGNIFICADO DO BODE NA MAÇONARIA

Em razão deste fato, me sinto compelido a esclarecer e a desmistificar certos conceitos errôneos, como por exemplo, a questão do bode ser citado, por quem não conhece as verdadeiras razões para tal, ligando a figura do bode ao diabo.
Terça-Feira, 15 de Novembro de 2016 - 13:42

Os não maçons, ficam em dúvidas a respeito da Maçonaria, inclusive, quando buscam informações através da internet, e encontram artigos publicados, muitos deles, com severos  ataques por parte dos inimigos gratuitos que tentam desmerecê-la, acusando-a de ser uma doutrina satânica, porque a Maçonaria não é revelada de forma aberta e possível de ser conhecida por todas as pessoas, e ser vista como de fato Ela é.

Em razão deste fato, me sinto compelido a esclarecer e a desmistificar certos conceitos errôneos, como por exemplo, a questão do bode ser citado, por quem não conhece as verdadeiras razões para tal, ligando a figura do bode ao diabo.

No Livro da Lei, a Bíblia Sagrada que está sempre presente no Altar central do Templo Maçônico, inclusive, - nunca se inicia uma sessão, sem a leitura de um dos seus capítulos e seus versículos; é no Livro de Gênesis, Cap. 1, Vers. 25, que encontramos a seguinte verdade:

E Deus fez os animais, cada um de acordo com a sua espécie: Os animais domésticos, os selvagens e os que se arrastam pelo chão. E Deus viu que o que ele havia feito era bom. Gênesis Cap.1 Vers. 25.

Existe uma lenda muito antiga que explica a  origem, o porquê da figura do bode estar tão presente nas manifestações que acontecem entre os maçons, porém, saliento, - sempre com um sentido comunicativo, alegre e até em princípio útil para a identificação entre os maçons, porém, nos  Rituais e na Liturgia Maçônica,  estabelecidos de acordo com os Landmarks e a Constituição de Anderson, não existe qualquer citação referente a este animal, o bode.

Pois bem, a  lenda faz referência ao fato de que existiu na antiguidade uma tribo, na qual, de acordo com suas leis, todos seus habitantes precisavam se confessar entre eles, contando seus pecados, erros e defeitos; acontece que um varão bem experiente nas lidas da vida, pensou, - se eu me confessar e alguém conhecendo meus íntimos segredos, resolver me difamar revelando aos demais todas as minhas imperfeições, vou ficar muito prejudicado.

Daí, observando um rebanho de bodes e cabras que pastavam numa colina próxima, aproximou-se dos bichos, levando uma espiga de milho para que fossem amistosos com ele; não demorou, quando ia visitá-los era sempre bem recebido, e assim, escolheu um deles e começou confessar-lhe seus pecados.

Um bode não fala!

- Não revela jamais os segredos que lhe são confiados.

Os segredos estariam pra sempre mantidos!

Na história da humanidade, os contos, as histórias e as estórias, muitas vezes foram transmitidos  de  forma oral e desta forma, foram se estendendo, passando de geração em geração.

Esta é a real justificativa da inclusão do bode nos assuntos que acontecem fora do Templo Consagrado a Deus, o Grande Arquiteto do Universo.

Existe um fato histórico em torno de Baphomet, uma figura esotérica NÃO MAÇÔNICA, que foi relacionada com a da Ordem dos Templários, pelo Rei Filipe IV da França com apoio do Papa Clemente V, com o intuito de desmoralizar e destruir a Ordem Templária, pois o primeiro era seu grande devedor e o segundo queria revogar o tratado que isentava os Cavaleiros Templários de pagar taxas à Igreja Católica que havia criado a Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão conhecida como Ordem do Templo, que foi fundada no ano de 1118.  O objetivo dos Cavaleiros Templários, em princípio, era o de proteger os peregrinos em seu caminho para a Terra Santa, porém, foram adquirindo através dos anos, muitos poderes, pois transportavam valores financeiros, verdadeiros tesouros, entre os países conhecidos no mundo da época.

Assim sendo, o Papa Clemente junto com o Rei Felipe IV, tramaram a destruição dos Templários, aprisionando, aquele que foi o último grande mestre Templário, -  Jacques De Molay, quando lhe impuseram torturas cruéis para que contasse quem eram todos os componentes da Ordem que havia aumentado em número considerável, e que, uma vez descobertos seriam todos destruídos.

Jacques De Molay permaneceu em silêncio!

Morreu queimado numa fogueira sem revelar o nome dos seus comandados!

Os Templários dispersos por países diversos, mesmo sem o poder que tiveram, mantiveram-se unidos, conservando conhecimentos e segredos, quando, foram buscar abrigo na Maçonaria que ainda era Operativa, e que, somente após uns  trezentos nos mais tarde, fizeram parte da Maçonaria Especulativa, quando esta incorporou em seus paramentos, - as espadas, símbolos, vestimentas, tradições e conhecimentos.

A Igreja Católica continuou a combatê-los, por muitos séculos, apregoando que a Maçonaria Universal por ter admitido os Templários, cultuava o diabo através de Baphomet.

Espero ter esclarecido esta questão, porque a Maçonaria Universal transmite isto sim, conhecimentos que possibilitam o aperfeiçoamento pessoal de todos os seus membros de forma igualitária, sempre estimulando o livre pensar, o estudo das ciências que devem sempre caminhar em direção da luz da Infinita Sabedoria  de Deus, o Supremo Criador de todos os mundos e de todas as coisas.

Ir.’. Orlei Figueiredo Caldas 33°

Fonte - http://bodeadormecido.blogspot.com.br

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.