VILHENA: COM CÂMARA MUNICIPAL VAZIA, ‘PROJETOS’ ESTÃO ENCALHADOS

Com as recentes operações da polícia federal nas ultimas semanas a câmara municipal da cidade de Vilhena há 700 km de porto velho tem encontrado dificuldade para aprovação de projetos. Um deles é o da lei de diretrizes orçamentária para 2017.
Segunda-Feira, 31 de Outubro de 2016 - 17:55

Em Vilhena, município do interior de Rondônia, seis dos 10 vereadores foram presos nas ultimas semanas. Os parlamentares são acusados de participação em crimes de corrupção dentro da câmara municipal. Só que as prisões geraram um mal-estar para casa de leis: sem  parlamentares suficientes ficou difícil aprovar os últimos projetos do ano.

Com as recentes operações da polícia federal nas ultimas semanas a câmara municipal da cidade de Vilhena há 700 km de porto velho tem encontrado dificuldade para aprovação de projetos. Um deles é o da lei de diretrizes orçamentária para 2017.

O motivo é que dos dez vereadores, quatro foram parar atrás das grades e outros dois com mandados de prisão em aberto continuam foragidos. Jaldemiro Dedé Moreira (PP) chegou a entrar em contato com a polícia, mas avisou que só vai se entregar após o nascimento do filho dele.

As prisões dos parlamentares fazem parte de uma investigação da polícia federal, que comprovou o envolvimento deles em crimes de corrupção, que inclui a lavagem de dinheiro dentro da câmara. Os vereadores também são denunciados por formação de quadrilha.

De acordo com a PF eles cobravam de empresas propina para poder se instalar no município. Em apenas uma transação segundo a PF um dos parlamentares chegou a embolsar mais de um milhão e meio de reais. Com mais da metade dos vereadores presos, a presidente em exercício precisou com urgência convocar os suplentes. “O Tribunal Regional Eleitoral (TER) já nos enviou o suplente de cada vereador. Agora estamos fazendo as chamadas e ré-chamadas”, informa Maria José.

E até mesmo a própria presidente interina teve que entrar em cena: é que o titular da câmara, o vereador júnior donadon do (PSB) também foi parar na prisão. O vereador é primo do ex-deputado federal, Natan Donadon, primeiro parlamentar a ser condenado desde 1988 no brasil.

 

Dos vereadores detidos, Carmozino Alves (PSDC) foi o único reeleito nas eleições de 2016. A vereadora Maria Marta José Moreira (PSC) lançou candidatura para vice-prefeita, mas o partido dela não obteve sucesso.

Fonte - NewsRondônia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.