SAIBA OS EFEITOS DA CORRUP플O NA SOCIEDADE MODERNA

O advogado Antenor Batista estuda as causas e os efeitos da corrup豫o h mais de meio sculo.
Tera-Feira, 11 de Outubro de 2016 - 14:40

Por mais de 50 anos, o especialista Antenor Batista pesquisa o tema corrupção e a conclusão a que chega é estarrecedora: seria este mal da humanidade um fator de progresso? Em sua opinião, “considerando que pequenas e grandes empresas e até os empreendimentos individuais, inclusive, desde o seu nascedouro, só progridem se forem alimentados pela corrupção”, salienta. “É que a corrupção faz parte do DNA do ser humano. Daí estar institucionalizada em muitos países, particularmente, o Brasil. Cheguei a tal conclusão depois de 50 anos de pesquisa”, explica.

Em seu livro “Corrupção: Fator de Progresso?”, lançado pela editora jurídica Juarez de Oliveira, o advogado dedica os capítulos 7 e 8 à corrupção Brasil e em outros países e cita os seus efeitos progressistas. O autor lista 35 casos de corrupção no Brasil e 25 mundiais em que a corrupção exercida teria tido efeitos benéficos no meio em que foi exercida.

O capítulo 8 abre com uma citação de Frank Vogl, cofundador da Transparência Internacional: “É impossível enfrentar a corrupção no mundo, sem reconhecer que existe uma conspiração entre políticos e companhias transnacionais” e finaliza com os pensamentos de outras três ilustres personalidades. São elas: “Por trás de cada fortuna há um crime” (Honoré de Balzac); “As multinacionais subornam e são subornadas (Theodore C. Sorensen); e “Não há lei nem Constituição que possam por fim à corrupção universal” (Nicolau Maquiavel).

Antenor Batista, que também é o responsável pela autoria de “Corrupção: O 5° Poder” (Edipro), conclui que no estado em que as coisas se encontram, na base do “salve-se quem puder”, sem esses “lubrificantes”, por mais honestos e elevados que sejam certos empreendimentos encontram dificuldades. “Eles aceleram a circulação do dinheiro com ressonância socioeconômica, embora por linhas tortas, tornando a corrupção, efetivamente, fator de progresso”, acredita.

Uma pena, considerando todo o trabalho exitoso que vêm fazendo os investigadores da Lava Jato, a Polícia Federal e o juiz Sergio Moro!

“Apesar de estarmos falando do óbvio, não percamos a esperança de continuar lutando contra a corrupção, em busca de uma sociedade melhor, menos corrupta e menos violenta. O que já está acontecendo em alguns países, como Nova Zelândia e Dinamarca. Idem, à Operação Lava Jato e o Juiz Sergio Moro, no Brasil”, conclui o autor.

Sobre o autor

Antenor Batista é exemplo de vida e de superação para todas as gerações. Deixou a casa de seus pais, onde era roceiro, aos nove anos de idade. Ao servir ao Exército, com dezoito anos, aprendeu a ler. Hoje é escritor, autor de oito livros e ainda advoga, apesar de seus quase 92 anos de idade. Ele nasceu 23 de abril de 1925, na zona rural do município da Lapa, no interior do Paraná. Inteligente, perspicaz e com força de vontade nunca parou de estudar. Tornou-se autodidata e, na década de 70, conseguiu cursar a Faculdade de Direito em Guarulhos.

Ocupou importantes cargos públicos na administração federal: foi superintendente da Caixa de Crédito da Pesca, do Ministério da Agricultura; secretário de Finanças do INPS (INSS), no Estado de São Paulo; membro do Tribunal do Júri de Santos; delegado do ex-IAPM e auditor fiscal da Receita Federal no Brasil, ora aposentado.

Fonte - Clarice Pereira

Comentrios

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.