ESPETÁCULO JACY TERÁ RECURSOS DE AUDIODESCRIÇÃO E LIBRAS NESTA QUARTA-FEIRA NO PALCO GIRATÓRIO

Durante o espetáculo, o intérprete, normalmente, fica na lateral do palco.
Terça-Feira, 20 de Setembro de 2016 - 16:26

O Palco Giratório, reconhecido no cenário cultural brasileiro como um importante projeto de difusão e intercâmbio das Artes Cênicas, intensifica a formação de plateias a partir da circulação de espetáculos dos mais variados gêneros. Este ano, Florianópolis (SC), Paraty (RJ), Manaus (AM) e Porto Velho (RO) receberão o espetáculo “JACY”, do Grupo Carmin de Teatro (RN), com recursos de acessibilidade comunicacional, audiodescrição e Libras da VouVer Acessibilidade.

O serviço de audiodescrição é realizado por um profissional capacitado e consiste numa técnica de tradução intersemiótica que tem por objetivo transformar o que é visto em palavras por meio de uma descrição objetiva dos elementos visuais, preferencialmente nos intervalos silenciosos da cena. Além do audiodescritor, responsável por elaborar o roteiro e realizar a narração durante a apresentação do espetáculo, temos na equipe de preparação um consultor com deficiência visual, responsável por ajudar e validar as escolhas tradutórias realizadas. No dia da apresentação acessível, o audiodescritor ficará na cabine do teatro, e o público-alvo da audiodescrição receberáequipamentos receptores e fones de ouvidos para recepção da audiodescrição. Serão distribuídos 30 equipamentos.

Já o serviço de interpretação/tradução em libras é realizado por um intérprete que domina o sistema de sinas da Libras (Língua Brasileira de sinais). Os sinais originam-se da combinação entre a forma, o movimento das mãos e do ponto no corpo ou no espaço onde esses sinais são feitos. Durante o espetáculo, o intérprete, normalmente, fica na lateral do palco.

O espetáculo contemplado com o serviço é “Jacy” do grupo Carmim do Rio Grande do Norte, que se apresenta às 19h, no Teatro 1 do Sesc Esplanada. O espetáculo, narra a história de uma mulher chamada Jacy, que viveu em Natal durante a Segunda Guerra Mundial, mudou-se para o Rio de Janeiro durante um tempo e retornou, morrendo sozinha na capital potiguar aos 90 anos de idade. A peça é baseada em fatos reais de uma mulher que atravessou a guerra.

Na quarta também terá às 20h, no Espaço Cultural Tapiri, localizado na rua Franklin Tavares, 1353, no bairro pedrinhas a apresentação do espetáculo “Pequenas Violências,-Silenciosas e cotidiana” da CIA Stravaganza do Rio Grande do Sul.  O espetáculo relata um fato corriqueiro e aparentemente sem maior gravidade: um atropelamento no qual não há vítimas fatais.

O Palco Giratório está semana entra em reta final, haverá ainda apresentação de quatro espetáculos, uma oficina, duas intervenções e dois pensamentos giratórios (mesa redonda). Detalhes e programação diária no blog: sescro.blogspot.com.br, instagram: SescRO, Facebook: Palco Giratório RO e site da Fecomércio RO.

Fonte - Keila Alves

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.