FÓRUM DEBATE A LUTA PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES EM CACOAL

Abordando a proteção dos direitos da mulher e a comemoração dos 10 anos de criação da Lei Maria da Penha
Quinta-Feira, 15 de Setembro de 2016 - 17:43

Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), juntamente com a Secretaria Municipal de Assistência Social e Trabalho (Semast), promoveu nesta quinta-feira (15), II Fórum de Enfrentamento à Violência contra a Mulher – “Unidas no enfrentamento a todo tipo de violência e discriminação”. O evento realizado no auditório da escola Josino Brito, abordou através da programação com oficinas e cursos de orientação diversos temas ligados a proteção dos direitos da mulher e a comemoração dos 10 anos de criação da Lei Maria da Penha.

 “É uma ação aberta a todos e todas que consideram a violência contra as mulheres como inaceitável e se dispõem a trabalhar pela redução de sua aceitação social. Hoje a Lei Maria da Penha é uma das mais conhecidas do Brasil, colaborando para a visibilidade deste grave problema”, afirma a presidente do CMDM, Maria da Penha Menezes, ratificando o objetivo do evento que visa reunir principalmente mulheres da sociedade civil e encorajá-las a lutarem pelo fim da violência e da discriminação.

Segundo a presidente a Lei Maria da Penha completa 10 anos, mas violência doméstica ainda é uma ameaça. “Houve muitos avanços, mas a violência doméstica ainda preocupa. Temos que nos unir e mudar essa realidade, não podemos nos calar e nos omitir, pois juntas somos mais fortes”, avalia Penha.

Para a secretária de Assistência Social, Mirian Lacerda é preciso repensar a forma de tratar o assunto e o poder público tem trabalhado cada vez mais com ações que resguardam os direitos das mulheres. “A Lei Maria da Penha prevê a criação de uma rede para dar assistência psicológica, social, jurídica e até abrigo às vítimas. E nós já possuímos tudo isso, mas precisamos de mais, precisamos encorajar as mulheres a denunciar todo caso de agressão, tanto física quanto psicológica”, finaliza Mirian.

Casa Abrigo

Desde janeiro já está funcionando em Cacoal a Casa Abrigo para mulheres vítimas de violência doméstica. O endereço do local é mantido em absoluto sigilo, para resguardar a segurança das mulheres que precisarem ser encaminhadas. Para a presidente do CMDM, apesar da baixa ocupação a casa exerce um papel fundamental no combate as violações dos direitos da mulher o que falta é mais posicionamento das mulheres que sofrem violência e precisam denunciar.

Fonte - Imprensa PMC Cacoal

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.