GOVERNO CONSULTARÁ CONGRESSO SOBRE QUANDO ENVIAR REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Proposta do Executivo prevê idade mínima de 65 anos para aposentadoria.
Terça-Feira, 06 de Setembro de 2016 - 15:55

O ministro-chefe da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, responsável pela articulação política, disse nesta segunda-feira (5) que o governo federal irá consultar o Congresso Nacional sobre o melhor momento para enviar a Reforma da Previdência.

Segundo o Jornal Nacional, o texto da reforma já está pronto e prevê o estabelecimento de idade mínima de 65 anos para a aposentadoria, tanto para homens como para mulheres. No Palácio do Planalto, a expectativa é aprovar as mudanças no sistema previdenciário ainda neste ano.

“Nós vamos conversar com os operadores políticos do governo dentro do Congresso, o presidente da Câmara, o presidente do Senado e definir aquilo que viabilize a reforma, que é o que interessa”, declarou Geddel após participar de uma reunião com movimentos sociais.

Em entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo” publicada nesta segunda, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, chegou a dizer que seria “inútil” enviar o projeto em setembro porque o Congresso estará esvaziado por conta das eleições municipais.

Geddel disse ainda que enviar "dez dias a mais ou dez dias a menos" não irá alterar em nada. “Eu repito uma frase permanentemente: 'Mil caminhos levam a Roma'. Roma para a gente é aprovar a Reforma da Previdência. Não vão ser dez dias a mais ou dez dias a menos que vai mudar essa história. Vamos ver o que é operacionalmente melhor e fazer com muita clareza”, afirmou.

Diante da dificuldade de conseguir aprovar mudanças no sistema previdenciário, o ministro argumentou que a situação atual está “insustentável”. “Nós vamos propor mudanças, e a sociedade vai dizer que o país quer: se quer uma previdência que possa no futuro pagar benefícios ou se quer uma previdência que efetivamente quebre e não possa pagar ninguém”, disse.

Encontro com movimentos sociais

As declarações do ministro foram dadas depois de ele ter recebido representantes de movimentos sociais, como integrantes do MST e da Contag, Eles se reuniram por mais de duas horas para tratar da desocupação do Ministério do Planejamento.

Na pauta de reivindicações estão a reforma agrária e a volta do Ministério do Desenvolvimento Agrário. O ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) disse que o governo pretende realizar nesta terça-feira (6) uma “série de reuniões” nos ministérios para atender as demandas dos manifestantes “na medida do possível”.

Apesar de os movimentos sociais pedirem a volta do Ministério de Desenvolvimento Agrário, Geddel explicou que o ajuste fiscal cria dificuldades para o retorno da pasta. "Eu disse que vamos continuar conversando, que, a princípio, temos dificuldades de ajuste fiscal, de novos cargos, mas vamos continuar conversando", afirmou Geddel.

Fonte - EBC

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.