INTEGRAÇÃO BRASIL PERU: QUINTO DIA - NADAR COM OS LOBOS MARINHOS NAS ÁGUAS DO PACÍFICO

Esses mamíferos chegam à costa da cidade graças à corrente Humboldt, uma das mais frias do mundo.
Terça-Feira, 09 de Agosto de 2016 - 11:20

Por Alessandro Lubiana
Imagens: André Fernando

A convite de PromPeru a Rede TV Rondônia está em Lima no Peru produzindo uma série de reportagens sobre o turismo de fronteira. A emissora foi a única no estado a receber o convite.

Desfrutar da natureza navegando desde o Clube Universitário de Regatas, no Porto de Callao, região metropolitana de Lima, até as ilhas Palomino. Esse é desafio da nossa equipe de reportagem. Isso porque estamos no meio do inverno peruano. Nem precisa dizer o quanto as águas do pacífico são geladas nessa época do ano. Era uma manhã de sexta-feira, e logo cedo os termômetros marcavam 10 graus. Porém, com o vento, a sensação térmica era de uns 7 graus. Mas não podíamos perder a chance fazer o passeio mais desejado de quem vem a Lima. Saímos em direção aos lobos marinhos e varias espécies de pássaros.

Esses mamíferos chegam à costa da cidade graças à corrente Humboldt, uma das mais frias do mundo. Com temperaturas em torno dos 7 graus centígrados, as águas da Humboldt parte da Antártida e sobe a América Latina pelo litoral chileno e peruano. A temperatura da água e a riqueza de alimentos é o que atrai os animais.

A viagem de ida e volta é longa. Tem duração média de quatro horas e os menos preparados podem até marear um pouco. Nós fomos preparados e quando embarcamos, já tomamos um comprimido para evitar enjoos. Mas a experiência, mesmo com algum desconforto, é recompensada com a visão de milhares de lobos marinhos na pequena ilha desértica e rochosa. Tudo vale apena quando você toma coragem e mergulha em meio aos animais. O difícil é suportar por muito tempo a temperatura das águas geladas. Para não sentir muito o frio e poder ficar mis tempo perto dos animais, usamos uma roupa especial.

Quando avistamos o grupo de ilhas rochosas com grutas e cavernas, percebemos uma grande diversidade de espécies de aves. As ilhas são um paraíso para as aves marinhas como os pelicanos, gansos-patola e biguás.

Então é chegada a hora de pular nas águas geladas. Nadamos até bem perto das rochas, onde estão os lobos marinhos. Não se deve tocar nos animais. Mas eles são tão dóceis que hora ou outra eles se esbarram com agente na água. Quando mergulham costumam roçar em nossas pernas. Ficar a menos de um metro de um bicho desse tamanho em seu ambiente não é uma situação comum em nenhuma parte do mundo, com exceção de Lima.

Um lobo marinho pode pesar entre 400 e 450 quilos. É dele a missão de cuidar do seu harém, que tem entre 10 e 14 fêmeas. Elas se reproduzem cada um ano. São 11 meses de gestação e um mês amamentando. Nestes 30 dias os lobos machos não saem para buscar comida, caso descuido, outro lobo pode tomar seu lugar no harém. Então neste período eles emagrecem cerca de 200 quilos.

O percurso

Para chegar até a ilha de Palomino é um espetáculo a parte. Logo que chegamos em mar aberto, já temos os primeiros contatos com alguns lobos marinhos. Ainda podemos observar outras ilhas que ficam mais próximas da costa.

A próxima ilha em vista é a impressionante El Frontón. No passado, a ilha foi usada como um posto de quarentena para os barcos que chegam ao porto de Callao. Mais tarde, a ilha serviu como prisão durante muitos anos.

Fonte - redetv

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.