AGORA, QUEM APANHAM SÃO OS PAIS E OS PROFESSORES!

O filho, usuário de drogas, disse que queria matar o pai. Jogou um tijolo no pára brisa do carro dele. Depois, atingiu o próprio pai com uma tijolada.
Terça-Feira, 12 de Julho de 2016 - 18:09

Primeiro, foi a professora, conhecida como Verinha, em Ji-Paraná, que levou um soco no olho de uma estudante, apenas porque foi conversar com ela e pedir satisfações por estar sendo hostilizada. Dias depois, foi outro menor que cometeu uma daquelas agressões que não se pode jamais aceitar: deu uma surra no próprio pai. O novo caso aconteceu em Ariquemes. Quando a polícia foi chamada, o garoto de 14 anos ainda estava no local, tentando atacar o pai, a quem tinha colocado a nocaute com um pedaço de pau. Pior: interpelado pelos policiais, o menino ainda ameaçou bater neles, avisou que iria matar o pai e teve que ser contido à força, inclusive algemado. Os protetores dos direitos dos bandidos “dimenor”, certamente já estão pensando em denunciar os policiais, por terem usado à força contra o pobrezinho, que apenas ia assassinar o próprio pai!  Em Cacoal, mais uma dessas tristes ocorrências. O filho, usuário de drogas, disse que queria matar o pai. Jogou um tijolo no pára brisa do carro dele. Depois, atingiu o próprio pai com uma tijolada. Detido, avisou na Delegacia: ainda vai matar seu genitor.

Tudo isso começou a acontecer há pouco, desde que os gênios da educação decidiram que os filhos não precisavam respeitar nem temer seus pais e professores. Pior: que os pais que batesse em seus filhos, tentando educá-los, iriam para a cadeia. Imiscuíram-se dentro das casas, dentro das famílias, apenas para impor suas teorias, no geral tresloucadas. Todo o mundo viu no que deu. Acabou o respeito, acabou o patriarcado e o matriarcado. Fizeram toda essa bagunça nas famílias brasileiras, e mudaram o rumo da formação das crianças e jovens. Agora, quem apanha são pais e professores. Quem realmente deveria apanhar, de cinto, são os que inventaram esse absurdo. E ainda discursam, dizendo que fizeram o correto. Não dá vontade de vomitar?

PAÍSES FICTÍCIOS

Até os anos 70, filho respeitava pais e mães. E ai de quem não o fizesse. Vagabundos não ficavam dentro de casa, dormindo, enquanto os pais iam trabalhar. Drogados? Eram raros e os que eram, tinham tratamento especial. Às vezes para o bem, às vezes para o mal. Quem sonharia agredir o pai ou a mãe? Os casos recentes, registrados em Rondônia, são apenas para exemplificar o que está ocorrendo em todo o país. Em cada cidade brasileira, há crianças que se revoltam quando são cobradas para estudar. Jovens ameaçam seus pais, se não ganharem dinheiro para bebidas e drogas. Vagabundos ameaçam suas famílias e nada lhes acontece, ainda mas se forem “dimenor”. Grande herança esses idiotas deixaram, com suas teorias sonhadoras e feitas para países fictícios, com suas leis anormais...

AMIGO DOS MORADORES

Bairro 4 de Janeiro, rua movimentada, festança com um arraial cheio de alegria, gente e atrações. Tinha três bandas. Tinha um Bingo com prêmio de 1 mil reais. Como os moradores não haviam se unido para juntar dinheiro, não sabiam  quem estava bancando a festança. Até que, em determinado momento, parou a música e alguém anunciou;” Estamos aqui realizando nossa festa, graças ao Fulano de Tal, nosso futuro Vereador”!. Deu prá entender? Pré candidato não pode pedir votos, mas pode bancar festança. E isso vem se repetindo em vários  bairros da Capital. A grana já está rolando solta. Quem tem dinheiro, sai na frente, como sempre!

GARÇON COM PIMENTEL

O pré candidato do PMDB à Prefeitura de Porto Velho, Williames Pimentel, ganhou um reforço importante na sua futura campanha. O deputado federal Lindomar Garçon, que na eleição anterior foi para o segundo turno contra Mauro Nazif, é uma das lideranças que participou da reunião do último sábado, anunciando que não vai concorrer e que apoiará Pimentel. Garçon tem um eleitorado fiel, principalmente nos bairros mais pobres da Capital e, agora como presidente do PRB, certamente poderá somar muito no projeto do PMDB. Pelas redes sociais, Pimentel publicou vários agradecimentos à adesão de Garçon ao seu projeto. Outros partidos também aderiram ao projeto do PMDB, que depois de muitos anos, terá candidatura próprio na maior cidade do Estado.

JEFFERSON, A ATRAÇÃO

Também foi muito prestigiado o encontro de pré lançamento do nome do jovem deputado Léo Moraes à Prefeitura. Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, foi o principal destaque. O presidente regional Nilton Capixaba e muitos nomes de peso da política rondoniense e municipal estiveram dando corpo ao evento, que superlotou a ala de convenções de um hotel na Capital. Há quem diga que havia mais de 500 pessoas, num espaço em que cabem pouco mais de 400. Enfim, os primeiros passos para a disputa local começam a ser dados com força. Nos próximos dias,  outro nome (o deputado ficha limpa Ribamar Araújo), também oficializará sua pré candidatura.

ALUIZIO FORA

Num texto pungente, em que lamenta ter que tomar a decisão, o professo e pastor  Aluizio Vidal, renunciou à sua pré candidatura a Prefeito, pelo  partido de Marina Silva, o Rede de Sustentabilidade. Escreveu em sua página no face, entre outras coisas: “considerando questões de ordem estritamente pessoal, não me vejo em condições de dar continuidade ao projeto de construir uma candidatura à Prefeitura de Porto Velho em 2016”. .  E concluiu: “Na esperança de que o melhor para a cidade aconteça, agradeço às pessoas que compreenderem. Obrigado”. Lá se foi um nome que mereceria uma atenção muito especial do eleitorado. Mas Aluizio deixa claro que a decisão é irreversível.

PERGUNTINHA

Até quando ainda serão realizadas operações da Polícia Federal, com aval da Justiça, para prender os ladrões envolvidos na Lava Jato?

Fonte - Sergio Pires

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.