NEGRA LI SOFRE ATAQUE RACISTA NA INTERNET E TEM SITE INVADIDO

Racistas invadem site oficial de Negra Li e publicam imagem de um macaco com a frase “Negro quando voa é urubu; quando corre é bandido”, além de outras mensagens agressivas
Terça-Feira, 12 de Julho de 2016 - 16:56

“É inacreditável que ainda existam pessoas com um pensamento tão limitado, com disposição para promover o ódio”

Negra Li desabafou após ter site hackeado e ser vítima de racismo: “É inacreditável que, em pleno momento em que vivemos, ainda existam pessoas com um pensamento tão limitado, com disposição e energia para promover o ódio e a ignorância. Tenho muito orgulho da minha trajetória e de tudo que sou e represento”

Na última segunda-feira (4), o site oficial da cantora Negra Li foi invadido e uma imagem de um macaco junto a um texto racista passou a ser estampado na página. O problema foi resolvido à noite, mas, a cantora, por meio de sua conta de Facebook, fez um desabafo.

A paulista, de 36 anos, contou que, embora sofra ofensas nas redes sociais, essa é a primeira vez que derrubam seu site. “É inacreditável que, em pleno momento em que vivemos, ainda existam pessoas com pensamento tão limitado, com disposição e energia para promover o ódio e a ignorância”, escreveu.

“Tenho muito orgulho de minha trajetória e de tudo que sou e represento, por isso, não me abalo e não deixo que situações como essa tirem a minha paz. Minha posição foi sempre de apagar os comentários, ignorar e seguir em frente sem dar ibope ou rebater esses tipos de críticas. Peço a Deus que um dia essas pessoas possam enxergar o mal que fazem a si próprios e ao mundo e sejam capazes de mudar suas atitudes”, concluiu. Nos comentários, ela recebeu apoio e solidariedade.

O site voltou a funcionar na tarde desta terça-feira (5), mas, enquanto estava fora do ar, ao buscar o nome da cantora no Google, as ofensas ainda apareciam na descrição da página.

Ataques a mulheres negras

O ataque à Negra Li não é o primeiro. Outras mulheres famosas também já sofreram com a agressão. Maju Coutinho, a garota do tempo do Jornal Nacional, foi alvo de comentários racistas nas redes sociais da TV Globo. Mensagens extremamente pejorativas foram direcionadas à jornalista. “Só conseguiu emprego no JN por causa das cotas preta imunda”, dizia uma delas.

O caso de Maju repercutiu e chegou a ser investigado pelo Ministério Público de São Paulo. O objetivo era identificar os autores e de onde vinham as mensagens preconceituosas.

A atriz Taís Araújo também já foi alvo de comentários nas redes após a atualização de sua foto de perfil – algumas das mensagens debochavam da cor da pele da atriz, faziam piada com o cabelo dela e chegaram até a chamá-la de “macaca” e mandaram ela “voltar para a senzala”.

Fonte - pragmatismopolitico

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.