PM CONDUZ INTEGRANTES DA LCP A DELEGACIA EM ARIQUEMES, APREENDE ARMAS, MOTOSSERRA E UMA CAMINHONETE

Um dos objetivos da invasão seria pela facilidade da extração irregular de madeiras no interior da Resex Rio Preto Jacundá
Sexta-Feira, 01 de Julho de 2016 - 09:45

Uma área de terras localizada na linha C 114, fazenda Tucumã, na região de Cujubim que já havia sido reintegrada pela Justiça, com apoio da Polícia Militar, foi mais uma vez invadida por pessoas da LCP -  Liga Camponesa dos Pobres. Tendo em vista que no momento da fiscalização nove pessoas estavam nas terras já reintegradas, a PM conduziu à delegacia, ontem, 29, por volta das 12 horas, Dirceu D. B., Geraldo J. S., Alexandro T. S., Aldinei M. S.,Jeones B. G., Gilmar C. M., Edilson R. J.,  Joel P. S.,  e Luiz V. A. Foram apreendidas duas espingardas cal. 22 e 16, além de uma caminhonete placa MQL 6312, ano de fabricação 2008/2009.

A PM informou que em fiscalização ambiental do 2° PPA/BPA - Batalhão de Polícia Ambiental,  juntamente com a Secretaria do Desenvolvimento Ambiental (SEDAM) e com apoio do Núcleo de Operações Áreas (NOA), GOE de Ariquemes, Força Tática do 7º BPM, e patrulha rural do município de Cujubim, no entorno da Resex Rio Preto Jacundá, com o objetivo de averiguar invasões que vem ocorrendo com frequência naquela região precisamente na fazenda Tucumã, onde a poucos tempos houve uma reintegração de posse,  foi realizada abordagem a um acampamento no interior da fazenda Tucumã, onde havia no momento vários elementos já acampados.

Apreensão

Durante buscas no local a equipe encontrou duas armas de fogo, sendo uma espingarda calibre 16 com 10 munições intactas, um rifle calibre 22 com uma munição intacta e uma motosserra que foi apreendida pelos  fiscais da SEDAM. Nas buscas feitas pelo NOA foi localizada uma caminhonete diesel marca MMC/ L200 Outdoor, cor prata, placa n° MQL 6312, ano de fabricação 2008/2009. Segundo a PM  durante a abordagem o proprietário da caminhoete conhecido pela alcunha de "Barriga" empreendeu fuga tomando rumo ignorado.

A Polícia Militar soube que "Barriga"  durante a semana que passou,  estava recrutando pessoas no setor 10 do município de Ariquemes e aliciando a entrar na propriedade em questão, e que segundo as testemunhas, seria dividida pelo INCRA.

Um dos objetivos da invasão seria pela  facilidade da extração irregular de madeiras no interior da Resex Rio Preto Jacundá, unidade de conservação  que vem sendo alvo de invasores sem terras.

LCP

No acampamento, também foi encontrada uma bandeira da Liga dos Camponeses Pobres (LCP), e identificadas oito pessoas. Um dos homens que a PM apurou ser Luiz V. A., que tem histórico na prática de crimes ambientais e invasão de terras naquela região, conforme BOP N° 9318-2015, juntamente com um outro suspeito conhecido pela  alcunha de "cabeça branca", fugiu do local. Segundo os envolvidos seria ele quem comandava os barracos e o "Barriga" levava os novos invasores.

Os invasores também informaram que o armamento possivelmente seria do "Barriga" e do "Cabeça branca", pois quando eles hegaram nos barracos, o armamento já se encontrava no local e seria para a segurança do acampamento.

Lista

A PM localizou  também uma lista de novos acampados os quais seriam registrados como componentes da liga (LCP). A  relação nominal foi entregue na DPC - Delegacia de Polícia Civil em  Ariquemes.

Fonte - PM RO

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.