NOVO VÍDEO MOSTRA QUE ADOLESCENTE DE 16 ANOS TENTOU REAGIR A ESTUPRO

Jovem, que ficou cerca de 30 horas em poder dos estupradores, pediu que eles parassem.
Segunda-Feira, 06 de Junho de 2016 - 17:24

Um novo vídeo encontrado no celular de Raí de Souza, 22 anos, preso na segunda-feira passada (30) por ter participado do estupro coletivo de uma adolescente de 16 anos, mostra que a jovem tentou reagir ao crime. Conforme reportagem divulgada no programa Fantástico, ela teria ficado cerca de 30 horas em poder dos estupradores. A delegada Cristiana Bento, da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (Dcav) do Rio de Janeiro, que investiga o caso, afirmou que, como o crime está comprovado, agora, o principal desafio é determinar a sua extensão: "Quantos autores, quem praticou?". 

Às 7 horas da manhã do sábado, dia 21, a adolescente, Raí, o jogador de futebol Lucas Perdomo Duarte Santos, de 20 anos, além de outra jovem, saíram de um baile funk e foram para uma casa na comunidade do Morro da Barão, na Praça Seca. Na festa, conforme a reportagem do Fantástico, eles teriam ingerido bebidas alcoólicas, maconha e a droga conhecida como "cheirinho da loló". Às 10 horas, Raí, Lucas e a outra jovem, que não foi identificada, saíram do lugar. Às 11 horas, a adolescente, que havia sido deixada no local, foi encontrada desacordada pelo traficante Moisés Camilo de Lucena, que levou a garota para a casa chamada de "abatedouro", ainda no Morro da Barão, usada para a prática de sexo. Ele teria sido o primeiro a estuprá-la. 

JOVENS SUSPEITOS DE ESTUPRO COLETIVO NO RIO SÃO TRANSFERIDOS PARA PENITENCIÁRIA

O estupro, conforme as investigações, ocorreu, no mínimo, duas vezes, no sábado de manhã e no domingo à noite. Às 19h do domingo, Raí foi ao local acompanhado de Raphael Assis Duarte Belo, de 41 anos, e um terceiro indivíduo, identificado apenas como "Jefinho". É neste momento que as imagens e vídeos da adolescente foram feitas. Em um dos vídeos, os homens afirmam que "mais de 30" teriam abusado da garota. Em um novo vídeo, a jovem tenta reagir e pede aos estupradores que parem. "Não o quê, pô?", responde um dos homens.

ADOLESCENTE VÍTIMA DE ESTUPRO COLETIVO ENTRA EM PROGRAMA DE PROTEÇÃO

Conforme a delegada Cristiana, há provas materiais do envolvimento de Raphael e Raí, já presos, Jefinho e Moisés no crime. Lucas, que havia sido detido, foi liberado por falta de provas. Os demais continuam foragidos. Eles devem responder pelo crime de estupro e pela divulgação de imagens envolvendo a adolescente. 

"MANO MANDOU IR NO PROTESTO"

Apesar da indignação que o crime causou pelo País e os protestos em defesa da jovem e contra a cultura do estupro, houve também um protesto em favor dos envolvidos na comunidade da Barão. Um áudio no celular de Raí, contudo, mostrou que membros da comunidade foram obrigados a participar da manifestação. "Mano mandou ir no protesto. Se não for é com eles mesmo, mano mandou ir no protesto."

Fonte - globo

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.