PALESTRAS E OFICINAS ESCLARECEM INVESTIDORES NA 5ª RONDÔNIA RURAL SHOW

Na tarde desta quarta-feira, 24 de maio, na área denominada espaço internacional, o embaixador da Polônia, Andrzej Braiter, deu seu recado como diplomata, ao tempo em que apresentou uma aula sobre as oportunidades que a Polônia oferece aos empresários de Rondônia.
Quinta-Feira, 26 de Maio de 2016 - 12:57

A programação do Sebrae na Rondônia Rural Show deu início a mais uma maratona de eventos aos interessados em agronegócios. Tanto na área internacional quanto nos assuntos internos temas e debates de grande interesse financeiro foram abordados por profissionais de altíssimo nível na produção, controle e comercialização de produtos rurais. Houve uma especial atenção em estabelecer referencias na qualidade das comodities produzidas, bem como à verdadeira agregação de valores para se estabelecer diferencial de custos e produtividade.

Na tarde desta quarta-feira, 24 de maio, na área denominada espaço internacional, o embaixador da Polônia, Andrzej Braiter, deu seu recado como diplomata, ao tempo em que apresentou uma aula sobre as oportunidades que a Polônia oferece aos empresários de Rondônia. Andrzej definiu seu país como uma área do tamanho do estado de Minas Gerais que produziu grandes nomes para a ciência, para a música e para a astronomia, mostrou os móveis lá produzidos, muito embora não possuem as madeiras como as que Rondônia oferece. Apontou para o estande da Lammy e disse que madeira com qualidade poderá ser uma das matérias primas de interesse às empresas de seu país.

O embaixador apresentou os produtos derivados da suinocultura e consumidos na Polônia, onde o consumo de carne bovina se restringe a dois quilos por pessoa ao ano, disse que há interesse em comprar carne bovina de Rondônia. Esclareceu que para isso se faz necessário estabelecer um estreitamento nas relações com a Polônia para comercializar os produtos aqui produzidos e estabelecer um comércio, que certamente abrirá fluxo para os interesses comuns.

Ao mesmo tempo, na área de palestras, Dilvo Grolli, presidente da Coopavel de Cascavel-PR, apresentou o tema cooperativismo e discorreu de forma didática e esclarecedora sobre soja, milho, trigo, leite, frango peixe e as relações intermodais que favorecem a diminuição do custo de fretes desses produtos. No momento em que comparou os custos de frete U$60,00 km/tonelada por rodovia, U$40,00 km/tonelada por ferrovia e U$20,00 km/tonelada por hidrovia, citou as gestões que estão sendo desenvolvidas para a construção da ferrovia ligando Porto Velho a Vilhena, o que representa uma economia de U$20,00 por tonelada de grãos transportados, na alternativa de trocar o frete rodoviário pelo ferroviário.

Dentre outras alternativas, como a viabilidade em se aumentar a produção do frango como fator de economia nos custos e outras vertentes que influenciam no fluxo de caixa dos produtores, o palestrante fechou com as alternativas para o fortalecimento do cooperativismo.

Logo após, no espaço internacional o representante da comitiva do Peru Vitor Hugo Rondon administrador especialista em comércio exterior apresentou as alternativas de comercio bilateral entre Brasil e Peru com produtos de Rondônia que se utilizam da saída pelo Acre. Lamentou que apesar do tempo de 72 horas para liberação das cargas, ainda considera que o tempo de espera diminuiu, mas os caminhões voltam do Peru vazios sem que levem produtos peruanos para Rondônia. Como alternativa lembrou que estamos preparando junto à Fiero a Missão Peru – Rondônia, Brasil no próximo dia 6 de setembro.

Logo após o encerramento das palestras o superintendente da Fiero, Gilberto Baptista, chamou para compor a mesa o vice-governador Daniel Pereira, a deputada federal Marinha Raupp, Marcelo Thomé presidente da Fiero e do conselho do Sebrae e outros representantes de instituições e de comitivas internacionais. As perguntas foram abertas e o presidente da Fiero, Marcelo Thomé, perguntou às autoridades quais seriam as alternativas para reduzir as dificuldades logísticas que dificultam o transportes dos nossos bens produzidos, questionou sobre a alternativa das parcerias público privadas para minimizar esses problemas. A deputada Marinha Raupp falou sobre os esforços em âmbito federal para o escoamento de produtos e matérias primas pelas de rodovias federais, interligando cidades de Mato Grosso com cidades de Rondônia chegando até Guajará Mirim e partir de então atingindo a Bolívia. Fechou seu pronunciamento falando dos esforços para viabilização da ferrovia Vilhena Porto Velho e das parcerias público privadas.

Para saber mais sobre a Rondônia Rural Show e sua programação, acesse www.sebrae.ro ou ligue gratuitamente para 0800 570 0800.

Fonte - Denis Farias

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.