DANIEL PEREIRA QUEBRA O SILÊNCIO E FALA SOBRE O GOVERNO INTERINO DE MICHEL TEMER

Na opinião de Daniel, Michel Temer acertou em escalar Henrique Meireles no Ministério da Fazenda.
Sexta-Feira, 20 de Maio de 2016 - 10:14

Aos poucos, o governador Confúcio Moura (PMDB) e o seu vice, Daniel Pereira (PSB) comentam sobre o governo recém imposto, interinamente, de Michel Temer (PMDB). Os representantes do maior executivo de Rondônia aproveitam as redes sociais para opinar e mostrar suas convicções o que recebem imediatamente respostas dos seus seguidores.

Confúcio Moura foi o primeiro ao declarar que “confia” em seu colega de partido Michel Temer. Nesta semana, o vice-governador, Daniel Pereira resolveu comentar sobre o imbróglio da exclusão do Ministério da Cultura e a ausência da figura da mulher no quadro do ministério do atual governo nacional bem como a escalação feita pelo peemedebista.

Na opinião de Daniel, Michel Temer acertou em escalar Henrique Meireles no Ministério da Fazenda. “Acertadíssimo. Foi o cara nos oito anos de Lula, diante do Banco Central. O ex-presidente nunca escondeu a vontade de que Meireles continuasse no governo Dilma. Um país gira em volta do seu ministério da fazenda. Dele decorre todas as demais ações governamentais. Como fazer educação, saúde e outras políticas públicas sem dinheiro?”, escreveu Daniel em sua Rede Social.

Pereira classificou como “errada” a exclusão do Ministério da Cultura e a ausência das mulheres nas pastas do alto escalão do governo interino de Temer. “Extinção do Ministério da Cultura. A meu ver, errado. A cultura é a expressão máxima de um povo. Espero que essa medida seja revista. Também acho estranho um ministério sem a presença feminina. Elas são mais da metade da população, com presença em todos os setores da vida social e econômica do país”, comentou.

Nas redes sociais, seguidores e apoiadores do Governo Temer compartilham figura do quadro da Santa Ceia ou originalmente nomeado de “A última Ceia”, por Leonardo da Vinci, onde mostra que as mulheres e negros não tinham prioridade na chefia da figura principal do cristianismo.

“Ah, mostrar o quadro da Santa Ceia e dizer que não havia negros e mulheres e piada. Quem pintou a gravura era artista do período clássico, em momento que mulher e negros não tinha muito prestígio. Se quiser saber da importância da mulher sob o prisma religioso de uma olhadinha na retrospectiva das mulheres no evangelho. Ao contrário de homens acovardados pelo império romano e autoridades locais da época, botaram pra ferver e criaram a base do cristianismo que hoje professamos”, finalizou.

Fonte - NewsRondônia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.