SENSOR BIOMÉTRICO DA HID GLOBAL TRAZ INOVAÇÕES QUE ATENDEM REQUISITOS DOS BANCOS BRASILEIROS

Nossos clientes têm a opção de fazer um upgrade em todos os sensores da Série V já instalados, incluindo a autenticação biométrica com criptografia e solução de inviolabilidade.
Quarta-Feira, 18 de Maio de 2016 - 15:12

Acaba de ser lançado, nos Estados Unidos, o sensor biométrico V4xx – que há dois anos já está em uso no Brasil e trouxe importantes inovações para atender aos requisitos de segurança reforçada. Para corresponder às particularidades dos bancos brasileiros, a divisão de biometria da norte-americana HID Global – líder mundial em identidade segura – desenvolveu uma solução que melhora ainda mais a experiência do usuário, com tecnologia superior para detecção de dedos vivos, maior proteção de identidades, além de redução de fraudes e do mais alto nível de integridade de dados que um sensor proporciona à infraestrutura de segurança de um banco.

De acordo com Juan Carlos Tejedor, diretor comercial da HID Biometrics para a América Latina, o V4xx é uma versão mais avançada dos sensores Série V (Lumidigm), trazendo maior proteção contra adulterações e criptografia. “No Brasil, esses sensores já autenticaram dezenas de milhões de clientes bancários, sendo especialmente utilizados nos caixas eletrônicos, nos caixas dentro das agências e nas transações de alto valor. Nossos clientes têm a opção de fazer um upgrade em todos os sensores da Série V já instalados, incluindo a autenticação biométrica com criptografia e solução de inviolabilidade”.

Tejedor afirma que, numa era de intensos ciberataques – que estão se tornando cada vez mais sofisticados e frequentes – é fundamental contar com uma tecnologia que leva em consideração o risco real de determinadas transações, propondo uma solução de segurança em camadas, de simples implantação e com uma relação custo-benefício bastante positiva.

“Nossa tecnologia de imagem multiespectral permite identificar não apenas a impressão digital externa, como o padrão de uma subcamada da pele, irrigada pela corrente sanguínea. Isso elimina, por exemplo, o uso de crueldade ou ainda de dedos falsos, confeccionados com silicone ou qualquer outro material. Ferramentas para criptografar dados também atuam no sentido de garantir a inviolabilidade das informações dos clientes bancários. Mas a principal característica desses sensores biométricos de impressão digital é a facilidade com que até mesmo usuários semialfabetizados são capazes de interagir e se beneficiar com essa nova tecnologia, tendo acesso aos serviços bancários com a facilidade de qualquer outra pessoa”, diz o executivo. Atualmente, dos 90 mil caixas eletrônicos que contam com biometria, mais de 60 mil adotaram a tecnologia de imagem multiespectral da HID Biometrics, que é capaz de ler impressões digitais de dedos molhados, machucados, oleosos ou ressecados já na primeira tentativa de uso.

Fonte - Redação - Press Página

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.