CONFÚCIO QUEBRA O SILÊNCIO AO FALAR NO NOVO GOVERNO E AFIRMA QUE CONFIA EM TEMER

Ainda na postagem, Confúcio Moura lembra que Michel Temer terá 90 dias para governar e que o país está esperando, o mundo está observando e que muita gente vai manifestar contrário o governo do PMDB. O governador também sugere a privatização da Petrobrás e pede que a iniciativa privada tenha espaço no país.
Segunda-Feira, 16 de Maio de 2016 - 10:25

O governador Confúcio Moura (PMDB) evitou, nos últimos dias, usar as redes sociais para comentar sobre o processo de Impeachment sofrido pela presidente Dilma Rousseff (PT) e a posse do seu colega de partido, Michel Temer, como presidente interino da república. Porém, neste domingo (15), o chefe do executivo rondoniense rompeu o silêncio e não só comentou como também “encheu” o atual presidente de elogios aponto de dizer: “Eu gosto do Michel. Eu confio no Michel”. Moura compartilhou até fotos onde ambos aparecem juntos.

A manifestação pública aconteceu no “Blog do Confúcio” página dedicada, na internet, a repercutir ações e ponderações escritas pelo executivo. No título: “Todo mundo sabe ser presidente”, Moura aborda o perfil de Michel quando conduziu a presidência da Mesa Diretora da Câmara Federal e fez uma defesa do governo que teve início na semana passada. 

“Não vou dizer aqui sou amigo do Presidente. Nem que tenha qualquer intimidade. De jeito nenhum. Apenas, que tive a santa oportunidade de ser seu colega de parlamento, por dez anos. De o ter visto dirigir como Presidente a Câmara dos Deputados. Que fez, no seu período imensa diferença. Deu para cada deputado o primeiro celular de nossas vidas. O primeiro computador em nossos gabinetes. Implantou o Serviço de Informação da Câmara. A transparência das informações. Melhorou os serviços médicos. E administrou as reformas no Governo FHC. Foi austero. Um construtor de consensos”, escreveu Confúcio.

O governador blogueiro continua sua postagem retomando um perfil do presidente interino e faz uma ‘previsão’ do governo peemedebista. “Michel é de poucas palavras. É cerimonioso nos seus hábitos. Fala sempre mexendo com as mãos, como se tivesse apertando as palavras ou quem sabe filtrando-as. Tem a sua própria liturgia de corpo e de conduta. E daí pra frente, e agora muito mais, todo mundo está esperando, o que o Presidente Michel vai fazer pelo Brasil? Ele nada tem a fazer para o Brasil, a não ser o que realmente precisa ser feito. Mas, ele não pode tudo. E que cada brasileiro ajude. E faça a sua parte, porque chegou a hora, o momento exige, porque é séria a situação do Brasil”, continuou Moura. 

Na visão de Confúcio, Michel Temer precisará ser assertivo tendo em vista que o ‘momento conspira favorável’ e prega a verdadeira reforma política. “E todo mundo quer ser feliz e viver em paz. Toda desgraceira da Lava-Jato tem origem nas campanhas políticas. Então, que se mude a política, que se mude a campanha, que se mude o modelo, as coligações, que se reduza este mundo de partidos políticos. Que se barateie as campanhas. Quem não tem voto não pode ter partido”, escreveu. 

Ainda na postagem, Confúcio Moura lembra que Michel Temer terá 90 dias para governar e que o país está esperando, o mundo está observando e que muita gente vai manifestar contrário o governo do PMDB. O governador também sugere a privatização da Petrobrás e pede que a iniciativa privada tenha espaço no país. 

“Muita gente vai chiar, mas, não se pode temer chiadeira. É agir rápido porque o momento exige velocidade (...) Pra mim a Petrobrás é uma balela e não um orgulho nacional. Não penso nela como fator de soberania, mas, de vergonha. Que se privatize a Petrobrás. E reduzir o tamanho do Estado, deixar a iniciativa privada trabalhar e prosperar e gerar riquezas. Eu sempre pensei que uma empresa é o próprio Estado, ela gera movimento, riqueza, emprego, imposto. Termina que o Estado é sócio de todas as empresas do Brasil. E cada brasileiro também é dono do país, porque do que ganha, parte é levado pelo Imposto de Renda ou por tributos invisíveis nas compras do dia-a-dia”, afirma. 

Finalizando, Moura afirma que confia em Michel Temer. “Eu gosto do Michel. Eu confio no Michel. Eu quero que o Michel faça um governo necessário, nesta transição. Eu quero que o Michel deixe um legado bonito para o nosso país. Eu torço para que o Michel encare as reformas, como disse Hélio Jaguaribe, ou reforma ou o caos”, finaliza.

Fonte - NewsRondônia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.