News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Quinta-Feira, 06 de Maio de 2021

Livre

PORTO VELHO É TOMADA POR MILHARES DE AGENTES CONTRA O AEDES AEGYPTI

Os agentes foram bem recebidos e em praticamente todas as casas
Domingo, 14 de Fevereiro de 2016 - 09:03

Após o ato de lançamento da campanha do Dia Nacional de Mobilização contra o Aedes Aegypti em Rondônia, comandado pelo governador Confúcio Moura, a partir das escadarias do Complexo Rio Madeira, milhares de servidores e pessoas da comunidade saíram em comitivas por toda cidade de Porto Velho para levar informações e orientações sobre o combate do mosquito nas residências.

O que se viu na manhã deste sábado (13) em Porto Velho foi, na verdade, uma demonstração inequívoca de cidadania e civismo que uniu todos os órgãos públicos, incluindo as Forças Armadas, o Poder Judiciário estadual e federal, Legislativo e todas as instituições do Poder Executivo, no trabalho de orientação sobre a importância do combate ao mosquito Aedes Aegypti, causador de doenças como dengue e chikungunya e vetor do Zika Virus, que está alarmando o mundo com a propagação dos quadros de microcefalia, que só no Brasil já registrou perto de 4 mil casos.

No bairro Nacional, em Porto Velho, as equipes encontraram vários ambientes propícios à proliferação, confirmando os dados dos órgãos da saúde que reconhecem que até 80% dos criadores de mosquito estão dentro de casa. No bairro, há um complicador que está ligado à sua geografia tendente a alagações, que exige obras especiais de drenagem em várias áreas do bairro que possibilitem o escamento das águas paradas.

Os agentes foram bem recebidos e em praticamente todas as casas, vistoriam os ambientes, demonstrando o risco de manter água em vasos de plantas que não se esgotam, pneus abandonados pelos quintais e até a água dos animais de criação como galinhas, patos, etc, comuns na cultura dos moradores do bairro. Dona Antonia Oliveira, 58, moradora da Rua Santana, disse que tem todo o cuidado com a limpeza de sua casa e quintal e até na residência que presta serviço, pois sabe do perigo que o mosquito representa.

Na residência da professora Ana Cavalcante, Rua Montes Claros, a lição começa cedo, com orientação adequada. Heitor, de 4 anos, já aprendeu não se pode deixar água acumular nos vasos das plantas e nem deixar brinquedos pelo quintal, pois eles também podem acumular água.

Surpreendido enquanto fazia a limpeza do próprio quintal, o pedreiro Ricardo do Nascimento Beleza, 60, residente no Beco Israel, 466, disse que muito antes da descoberta dessas doenças, sempre teve muito cuidado com a limpeza, e agora muito mais. Ele disse que segue as orientações da saúde, e que pelo menos uma vez por semana, orienta e cuida da troca da água de vasos de plantas e bebedouro de animais, da desobstrução das calhas, elimina o lixo a céu aberto, e mantém as garrafas viradas de modo a não acumular água.

O pedreiro Ricardo Beleza, 60, disse que sempre cuidou da limpeza do seu quintal muito antes do surgimento dessas doenças, e agora muito mais.

A dona de casa Maria do Perpétuo Socorro da Silva, Rua Montes Claros, 6490, demonstrou-se também muito esclarecida, revelando que tem conversado com a vizinhança sobre a importância de cada um cuidar de sua casa e quintal, observando e eliminando qualquer fator de criação do mosquito – caixas d’água, água de plantas, garrafas plásticas e tudo que armazene pelo menos uma gota d’água.

FIQUE POR DENTRO

A preocupação do Governo do Rondônia é de que cada cidadão seja bem informado sobre os malefícios que podem vir da proliferação descontrolada do Aedes Aegypti. Neste sentido é preciso saber que a velocidade com que o Zika se propaga e a associação com casos de microcefalia já estão dando características de que se trata de uma epidemia explosiva, como considerou a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Assim como os governos, os especialistas dizem que há motivo para preocupação, mas não para pânico. O Zika tem se mostrado muito menos letal que a dengue, que mata entre 25 mil e 50 mil pessoas por ano no mundo. Segundo esses especialistas a infecção por zika é assintomática ou branda na maioria dos casos. Porém, a doença já está instalada no Brasil e para combatê-la é essencial erradicar o mosquito transmissor, o Aedes Aegypti. E como afirmou o governador Confúcio Moura durante a abertura da campanha, para isso é fundamental que a população colabore, recebendo bem os agentes e participando também.

 

Fonte Texto: Cleuber R Pereira/Secom -Governo de Rondônia

Fotos: soldado PM Simplicio PMRO

Fonte - pm-ro

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.