News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Sexta-Feira, 16 de Abril de 2021

Livre

AS 10 TRADI합ES DE NATAL MAIS BIZARRAS

Demnio natalino, ceia de fast food, rvore de natal enfeitada com teia de aranha... Conhea alguns dos mais curiosos costumes de natal pelo mundo
Quinta-Feira, 17 de Dezembro de 2015 - 16:42

Ceia, chegada do Papai Noel, troca de presentes... Tudo isso é muito comum para nós quando pensamos no Natal. Mas em outros lugares do mundo, as tradições natalinas variam de cultura para cultura, e algumas delas podem nos parecer bem esquisitas. Conheça aqui alguns costumes bem curiosos dessa data tão especial.

CAGA TIÓ E CAGANERS, CATALUNHA (ESPANHA)

Isso é realmente esquisito, mas os catalães adoram relacionar o Natal ao ato de defecar. Um dos maiores exemplos disso é o Caga Tió (ou, em uma tradução livre “tronco cagão”). Lá, as pessoas enchem um boneco em forma de tronco com doces durante o mês de dezembro. No dia 25, a família dá pauladas no tronco até que ele “devolva tudo que comeu”. E você sabe por onde! Outro personagem comum dessa época na Catalunha é o chamado Caganer, um boneco escondido em presépios fazendo suas necessidades. A tradição é tão grande que várias celebridades ganham suas versões caganers. E isso é uma amostra importante de sua popularidade!

CEIA FAST FOOD, JAPÃO

Apenas 1% da população do Japão é cristã, ou seja, o Natal não é uma das festas mais populares por lá. Tanto que uma das grandes tradições natalinas japonesas e fazer a ceia comando lanches do KFC. Tudo começou com uma campanha publicitária que ficou muito famosa em 1974, que transformou um dia apenas normal para eles em um banquete de frango frito em caixas especiais. As versões mais caras chegam a ser acompanhadas de champanhe e bolo. Há pessoas que encomendam suas “ceias” com meses de antecedência para evitar as filas quilométricas que se formam nos restaurantes da rede na véspera de Natal.

KRAMPUS, ÁUSTRIA

Todo mundo sabe que o Papai Noel só dá presentes para as crianças que foram boazinhas durante o ano. Mas na Áustria, a garotada que pisou na bola não fica apenas de mãos abanando. Lá, o Krampus, uma versão Gremlin do bom velhinho vaga pelas ruas no dia 5 de dezembro para castigar a molecada com sua vara.

MARI LWYD, PAÍS DE GALES (REINO UNIDO)

Datada de uma época bem anterior da popularidade do cristianismo na Europa, no País de Gales, no Mari Lwyd, as pessoas saem pelas ruas vestidas como uma égua fantasma. A fantasia consiste em uma túnica branca com uma caveira de égua. Elas tentam invadir casas e pubs, esperando poder entrar e ser recompensadas com comida e bebida. Reza a tradição local que o ritual dá boa sorte.

SETE ONDINHAS CONGELANTES, BRIGHTON (INGLATERRA)

Os moradores de Brighton, uma pequena cidade litorânea na costa sul do País resolveram que o Natal era uma festa tediosa. Pelo menos é isso que nos passa pela cabeça ao saber dessa tradição, no mínimo, masoquista. Lá, no dia de Natal, os corajosos (ou malucos) vão para a praia pular ondas apenas de roupa de banho e um gorro de Papai Noel. Detalhe, no inverno, a temperatura média da região é de - 5° Celsius.

OS YULE, ISLÂNDIA

Também chamados de Jólasveinar, os Yule são baderneiros que aproveitam o espírito natalino para tocar o terror. A tradição islandesa é bem antiga, mas (felizmente!) ela vem ficando mais tranquila, se adaptando ao mundo moderno. Ao invés de sair por cidades roubando e vandalizando, os Yule só fazem bagunça e “presenteiam” as crianças que não se comportaram bem com batatas podres.

CABRA DE NATAL, SUÉCIA

Em 1966, em Gavle, na Suécia, uma cabra de 13 metros de altura, feita de palha toda enfeitada, foi construída no centro da praça da cidade. Porém, na véspera de Natal ela pegou fogo. Ao que tudo indica, o fogo foi ateado por algum vândalo que ninguém conseguiu identificar. Após esse incidente, ano após ano, a cidade reconstrói a tal cabra e, para “continuar a tradição”, jovens da cidade tentam incendiá-la. Até que em 1988, a população começou a apostar se a cabra sobreviveria a mais um Natal ou não. E mais uma tradição bizarra de Natal nasceu.

PATINS NATALINOS, VENEZUELA

Devido o bloqueio de ruas antes das 8h para que o trânsito não atrapalhe as pessoas a chegar às igrejas na manhã de Natal em Caracas, capital da Venezuela, muitas pessoas começaram a optar por um meio de transporte mais rápido que seus pés: os patins. Na Venezuela, particularmente em Caracas, é habitual as pessoas irem à missa na manhã de Natal com um método incomum de transporte - patins. A moda pegou e ficou tão popular que as crianças na noite anterior amarram uma ponta do cadarço no dedão do pé e deixam a outra ponta para fora da janela. Isso permite que os transeuntes a caminho da missa, na manhã seguinte, passem puxando todas as cordinhas, dando um amigável puxão no dedão e chamando para as celebrações.

A BRUXA DO NATAL, ITÁLIA

Enquanto em muitos países é o Papai Noel quem entrega os presentes, há um folclore na Itália que diz que a tarefa fica por conta de uma bruxa chamada “La Befana”. Segunda a lenda, a bruxa se recusou a ajudar os três Reis Magos na jornada para encontrar o menino Jesus, alegando que tinha muito trabalho para fazer em casa. Mais tarde ela se arrependeu da decisão e resolveu procurar por eles. Como não teve sucesso naquela noite, ela segue até hoje procurando e deixando presentes nas casas que estão em seu caminho.

ARANHA DE NATAL, UCRÂNIA

Na Ucrânia, as árvores de Natal têm um enfeite no mínimo curioso: uma aranha e sua teia que. Segundo a tradição local, ela traz boa sorte para quem a encontrar no meio dos outros enfeites. Tudo começou por conta de um conto popular que diz que uma pobre mãe viúva não tinha dinheiro para comprar os ornamentos para decorar sua árvore de Natal, deixando seus filhos tristes. Quando chegou a manhã do dia 25 de dezembro, ela acordou e teve uma surpresa: uma aranha estava decorando a árvore com sua teia.

Fonte - Time Out Brasil

Comentarios

News Poltica

News Polcia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.