News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Domingo, 18 de Abril de 2021

Livre

EM REUNIÃO COM SINDICATOS, DEPUTADOS ESTADUAIS SE COMPROMETEM A NÃO APROVAR "PACOTE DE MALDADES" DO GOVERNO

O Secretário Chefe da Casa Civil, Emerson Castro, esteve na reunião e garantiu que o overno do Estado recuou e não enviará o projeto de lei à ALE.
Quarta-Feira, 16 de Dezembro de 2015 - 09:55

A direção do Sintero participou nesta terça-feira, 15/12, de duas reuniões na Assembleia Legislativa de Rondônia para pedir o apoio dos deputados estaduais visando evitar a aprovação, naquela Casa, de projetos do governo que retirem direitos dos trabalhadores em educação ou prejudiquem os servidores, conteúdo do chamado “pacote de maldades” anunciado pelo Poder Executivo.

Pela manhã o presidente do Sintero, Manoel Rodrigues, esteve na Assembleia Legislativa acompanhado de diretores da Executiva do sindicato e representantes de várias Regionais do interior.

Na oportunidade os representantes do Sintero se reuniram com o presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho, e com vários outros deputados, entre eles Glaucione, Lúcia Tereza, Luizinho Goebel, Laerte Gomes e Adelino Folador.

À tarde foi realizada outra reunião, desta vez com presidentes e diretores do Sintero, Sindsaúde, Sinsepol, Singeperon, Sinjur, Sindafisco, Sindifisco, Sindler, CSB, Sinder, Sindet, Sintec e Sinsempro, da qual participaram quase todos os deputados estaduais, além do presidente da ALE, Maurão de Carvalho,

Os sindicalistas reiteraram o pedido para que os deputados estaduais não votassem o “pacote de maldades” do governo do Estado, pois entre os projetos, existem temas polêmicos que precisam, antes, ser discutidos pelos servidores em suas assembléias sindicais.

O presidente do Sintero, Manoel Rodrigues da Silva, disse que no “pacote de maldades” está a reformulação da Lei Complementar nº 680/2012 (Plano de Carreira da Educação), com propostas de alterações que prejudicam os trabalhadores, como o aumento da carga horária de 27 para 32 aulas, o fim do pagamento da Licença Prêmio em pecúnia, entre outros.

Para o presidente do Sintero, enquanto prevê uns poucos benefícios, o projeto do governo extingue vários direitos e abre as portas para a terceirização de atividades nas escolas públicas.

“Não vamos aceitar esse projeto sem que antes seja discutido pela categoria. Por isso estamos pedindo aos deputados para que não votem, enquanto não houver uma deliberação das assembléias dos servidores”, disse Manoel.

Na oportunidade o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Maurão de Carvalho, assumiu o compromisso de que qualquer projeto de lei que trate sobre direitos dos servidores será submetido à análise prévia dos representantes dos trabalhadores.

Também se comprometeram com os sindicalistas os deputados Léo Moraes, Hermínio Coelho, Adelino Folador, Só Na Bêncão, Lúcia Tereza, Aélcio da TV, Luizinho Goebel (Líder do Governo), Airton Gurgacz, Alex Redano, Dr Neidson, Laerte Gomes, Lazinho da Fetagro e Marcelino Tenório, que participaram da reunião.

O Secretário Chefe da Casa Civil, Emerson Castro, esteve na reunião e garantiu que o overno do Estado recuou e não enviará o projeto de lei à ALE. Ele afirmou que caso o governo venha a tratar de mudança na Licença Prêmio os representantes das categorias serão consultados.

O presidente do Sintero, Manoel Rodrigues da Silva, agradeceu ao presidente da ALE, Maurão de Carvalho, e aos demais deputados pela compreensão e pelo apoio hipotecado aos sindicalistas e aos servidores estaduais.

Na próxima semana o Sintero realizará uma grande assembléia estadual dos trabalhadores em educação para discutir o tema.

Fonte - assessoria

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.