News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Quinta-Feira, 22 de Abril de 2021

Livre

CONSUMO DE MODA ONLINE É SEMELHANTE NAS REGIÕES NORTE, CENTRO-OESTE E SUDESTE

Nas regiões Norte e Centro-Oeste, percentual de consumidores que compram moda ‘formal’ é o mesmo do Sudeste: 14%. Nas regiões Nordeste e Sul, número não chega a 10%
Segunda-Feira, 07 de Dezembro de 2015 - 16:44

Em pesquisa realizada pelo MercadoLivre em parceria com o Ibope Conecta, mil internautas responderam a questões sobre o consumo de moda na internet. As respostas mostram que, para homens e mulheres, comprar moda na internet já virou um hábito: 80% dos consumidores online já adquiriram algum produto ligado à moda nos últimos meses. A pesquisa foi realizada para entender como eles consomem especificamente moda na internet:

REGIÕES NORTE E CENTRO-OESTE

•Nas regiões Norte e Centro-Oeste, 14% compram moda de estilo ‘formal’ pela internet. É o mesmo número da região Sudeste. Na região Nordeste, são 9% e na região Sul, apenas 7%

•Nas regiões Norte e Centro-Oeste, cerca de 1/3 dos internautas compram 3 produtos de moda online por ano. É o maior índice do país (Norte/Centro-Oeste, 31%; Nordeste, 16%; Sul, 17% e Sudeste, 18%

MODA PELO CELULAR

•O dispositivo mais utilizado pelos consumidores de Moda online ainda é o computador (desktop, notebook, netbook etc.), com 97% das menções;

•O uso do smartphone como ferramenta de compra cresce rapidamente - 32% do consumo de moda online é feito por meio de celulares (Android e iOS);

•15% da venda de moda online é feito por meio de tablets e 3%, por SmarTVs;

•Região Nordeste é que a mais compra moda pelo celular: 48%; Norte/Centro-Oeste corresponde a 31%; Sul (30%) e Sudeste (24%).

PERFIL

•O consumo de moda pela Internet é um hábito de ambos os sexos, sendo um pouco mais forte entre as mulheres: (85% delas compram moda online, contra 76% dos homens. A frequência de compra de moda por ano é alta: a maioria dos internautas (38%) compra moda mais de quatro vezes ano ano; sendo 43% mulheres, e 33% homens.

•Porém os homens gastam mais: 44% dos homens gastam acima de R$ 200 por compra, contra 33% das mulheres;

•A diferença na frequência de consumo entre as classes sociais é de menos de 10%: Classe A (85%), Classe B (80%) e Classe C (76%);

•89% dos internautas jovens (com idades entre 18 e 34 anos) compram moda online - um índice bem maior do que os de idade entre 35-54 (74%) e os acima de 55 anos (52%)

ESTILO

•O estilo mais comprado na internet é o ‘casual’ (76%), de acordo com internautas de todas as idades, ambos os sexos e em todas as regiões do país;

•80% das mulheres compram moda ‘casual’, contra 70% dos homens;

•Homens compram mais moda ‘formal’ e ‘esportista’ (13%), enquanto as mulheres que compram esses estilos são apenas 6%.

PRODUTOS

•Os produtos de moda mais comprados online são as roupas (83%), os calçados (78%) e artigos esportivos (50%).

•Homens compram mais calçados do que as mulheres (87% contra 78%), além de um número maior de artigos esportivos e relógios;

•Em ordem de importância, mulheres compram mais roupas, sapatos, acessórios (cintos, bijuterias, lenços, carteiras etc.) e bolsas.

CONSUMO

•55% dos internautas compram moda na internet 4 vezes ao ano ou mais;

•Apenas 9% compram moda uma vez ao ano; 36% compram de duas a três vezes ao ano;

•20% disseram não comprar moda online porque "fazem questão de provar o produto antes de comprar" (68%) ou "têm receio de que o produto não vai servir" (62%)BRASIL

•A região Nordeste se destaca no índice de compradores de Moda online: 84%, seguida da região Sul, com 81%; Centro Oeste e Norte, com 79%; e Sudeste, com 75%;

•O Nordeste é a região com o tíquete médio mais alto do Brasil: 45% compram produtos acima de R$ 200. Nas outras regiões: Norte/Centro-Oeste (41%), Sul (37%) e Sudeste (40%);

•Até R$ 200, a região que mais compra é a Sul (64%). Nas outras regiões: Nordeste (55%), Norte/Centro-Oeste (59%) e Sudeste (60%).

FORMAS DE PAGAMENTO E VALORES

•Para 80% dos respondentes, o valor do produto é o que mais influencia no momento da compra, seguido pela oportunidade de promoção (71%), o valor do frete (70%), e o parcelamento no cartão de crédito (51%);

•O fator conveniência aparece no sexto lugar em importância, com 50% de menções, logo seguido pelo desconto no pagamento via boleto (49%). O valor do frete é uma preocupação maior para a classe C (79% de menções contra 70% da classe A e 68% da classe B).

•O cartão de crédito é o meio mais adotado na compra de moda online, com 66% das menções. Boleto Bancário foi apontado por 27%; meios de pagamento online por 6%; 1% prefere a contra-entrega.

A pesquisa foi aplicada pelo Ibope Conecta entre setembro e outubro de 2015. Entre os respondentes, 16% eram da região Centro Oeste/Norte, 22% Nordeste, 14% Sudeste e 49% do Sul, sendo 52% homens e 48% mulheres. 57% entre 18 e 34 anos de idade, 33% entre 35 e 54 anos e 10% 55 ou mais. 22% representaram a classe A, 59% a classe B, 18% a C e D com 1%.

SOBRE O MERCADOLIVRE

Fundado em 1999, MercadoLivre é uma companhia de tecnologia líder em comércio eletrônico na América Latina. Por meio de suas principais plataformas MercadoLivre.com e MercadoPago.com, oferece soluções de comércio eletrônico para que pessoas e empresas possam comprar, vender, pagar, anunciar e enviar produtos por meio da Internet. MercadoLivre.com atende a mais de 132 milhões de usuários e criou um mercado com ampla variedade de bens e serviços de uma forma fácil, segura e eficiente. Em abril de 2015, o MercadoLivre Brasil adquiriu a empresa KPL Soluções, provedora de ferramentas de gestão para o e-commerce. Com a KPL, o MercadoLivre passa a oferecer sistemas de ERP e back-office para empresas de e-commerce - mais um serviço de seu ecossistema de soluções.

O site é um dos 50 sites com mais Page Views do mundo, oitavo site de e-commerce mais acessado do planeta e é a plataforma de varejo líder em visitantes únicos em cada país onde opera na América Latina, de acordo com métricas fornecidas pela comScore Networks. Uma das empresas vencedoras do prêmio Top of Mind DataFolha Internet 2012, categoria e-commerce e Marca Mais Buscada no Brasil em 2012 e a marca mais buscada na categoria de compras em 2013, segundo o Google Zeitgeist, ranking divulgado pela companhia sobre as palavras mais buscadas a cada ano em seu site. Está listada na Nasdaq (MELI), tendo iniciado a oferta pública em 2007. 

Fonte - Assessoria

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.