News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Segunda-Feira, 01 de Março de 2021

Livre

PROJETO DO CURSO DE DESIGN DESENVOLVE UTENSÍLIOS PARA O CENTRO ESPECIALIZADO EM REABILITAÇÃO

Objetos serão feitos na impressora 3D do LabDesign do Iparque
Quinta-Feira, 29 de Outubro de 2015 - 14:23

Facilitar as atividades dos usuários do CER (Centro Especializado em Reabilitação) da Unesc (Universidade do Extremo Sul Catarinense), em Criciúma, é um dos objetivos de um projeto desenvolvido pelo curso de Design – ênfase em Projetos de Produtos – da Universidade. Desenvolvido no LabDesign (Laboratório de Simulação de Modelos) no IDT (Instituto de Engenharia e Tecnologia) do Iparque (Parque Científico e Tecnológico da Unesc), o projeto analisa as dificuldades das pessoas com deficiência física e intelectual atendidas pelo CER e a partir disso, vai estudar e desenvolver, até o fim de 2015, produtos que auxiliem as pessoas na realização das atividades propostas no processo de reabilitação. Detalhe: todos os utensílios serão feitos na impressora 3D do LabDesign.

A aluna da sexta fase de Design da Unesc, Cássia Possamai, conta que cada semestre, os estudantes trabalham na criação de produtos dentro de um assunto determinado, com um tema preestabelecido. “Se o tema for moda, uma turma da terceira fase trabalha com bolsas, por exemplo. Já os alunos que estiverem no ano seguinte, trabalharão sapatos, por exemplo. Além de moda, os projetos abordam temas como móveis, embalagens, revestimentos cerâmicos e mobilidade.

Cássia e Catherine Marcon, também da sexta fase, fazem parte do projeto que trabalha na criação dos utensílios para o CER. Segundo Catherine, o objetivo é otimizar o desenvolvimento das atividades dos pacientes do Centro de Reabilitação, ajudando na autonomia dos movimentos. “Em novembro devemos apresentar os protótipos e avaliar os objetos com o CER para depois fazer as adequações necessárias”, conta a estudante.

O orientador do projeto, Felipe Zanette da Silveira, afirma que o trabalho é voltado para a melhoria da qualidade de vida das pessoas em reabilitação e por isso, também serão feitos estudos de viabilidade econômica para a produção dos objetos.

Alunos têm contato com várias técnicas durante o curso

O professor conta que a impressora 3D, onde os objetos para o CER serão feitos, começou a ser usada no LabDesign em 2015, em aulas sobre Técnicas de Prototipagem. Segundo ele, a impressão em 3D foi criada na década de 1990, mas só a partir de 2010 é que a técnica ficou acessível a um número maior de empresas e instituições de ensino, devido ao barateamento das máquinas.

Mas o LabDesign do IDT permite mais possibilidades aos estudantes. “No laboratório os alunos têm contato com três técnicas mais avançadas: 3D, corte a laser e CNC (máquina que permite fresas e cortes ) e com isso, conseguem fazer 100% dos projetos dentro do curso”, conta Silveira.

O professor explica que além do trabalho com a impressora 3D, com a máquina de corte a laser e a CNC, o LabDesign está equipado com softwares específicos e que no IDT os acadêmicos encontram ainda o Laboratórios de Modelagem Manual. “Isso permite aos alunos trabalhem todas as etapas do projeto: do processo criativo ao desenvolvimento e modelagem”, comenta.

Fonte - Assessoria

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.