News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Domingo, 07 de Março de 2021

INFOVIA REDUZ À METADE CUSTO DO ENSINO PARA ÁREAS ISOLADAS DE RONDÔNIA

Segundo o diretor, em duas aldeias no município de Guajará-Mirim (fronteira Brasil-Bolívia) a energia elétrica para ativá-las será fornecida por dois geradores a diesel.
Quinta-Feira, 17 de Setembro de 2015 - 10:37

O custo do projeto do Ensino Médio com Mediação Tecnológica em Rondônia baixou para a metade do previsto em 2013, informou na quinta-feira (16) o diretor-executivo da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), Flávio Cioffi. “O custo da aquisição de kits computadores, nobreaks, impressoras, telefone IP, que chegaria a R$ 30 milhões, agora está avaliado em R$ 15 milhões”, disse.

Cioffi atribui o barateamento à estrutura física para mediação de campo: “Em áreas com quatro a cinco alunos, por exemplo, não é necessária a mesma da sala padrão para 40 alunos”.

Quarenta professores da primeira turma estão em treinamento, e ainda neste semestre estarão aptos a iniciar suas atividades dentro dessa modernidade educacional que alcançará escolas do município de Porto Velho e de diversas regiões isoladas no estado.

A Seduc enfrenta atualmente uma situação incômoda: cerca de cinco mil professores contam idade e tempo de contribuição previdenciária – pré-requisitos para o requerimento da aposentadoria.

Esse déficit será suprido pela formação de professores especializados e pelo uso da Infovia, que é gerenciada pela Diretoria Executiva de Tecnologia da Informação e Comunicação (Detic), órgão da Superintendência Estadual de Assuntos Estratégicos (Seae).

“Esse projeto será a salvação da educação em Rondônia em 2016”, previu Cioffi.

Para ativar o conteúdo educacional premiado internacionalmente, duas antenas V-Sat (de um total de 26) serão brevemente testadas no distrito de Joana D’Arc, do outro lado do rio Madeira, sentido Humaitá (AM), e ao lado do Edifício Guaporé, no Palácio Rio Madeira, sede do Governo de Rondônia.

“Até o final do ano, o aluno terá acesso à aula ao vivo, com metodologia superior e rigoroso cumprimento do tempo necessário ao aprendizado, de 50 minutos”, garantiu Cioffi.

88 ESCOLAS EM PORTO VELHO

O município de Porto Velho é gigantesco: tem 34 mil quilômetros quadrados, superando individualmente as áreas dos Estados de Alagoas (27 mil Km²) e Sergipe (21 mil Km²). A mediação tecnológica contemplará 88 escolas no município.

Na sala, o professor tutor organiza tudo, das tarefas à frequência dos alunos. Em vez de ter professores para diversas matérias, eles obedecerão à coordenação da aula via TV.

As antenas V-Sat [de mediação tecnológica] da marca Hughes têm parabólica de 1,8m de diâmetro. Assentadas numa base de concreto, elas servem de ponto de acesso a dados e voz em localidades onde eles não são possíveis, devido à ausência de provedores de telefonia e acesso à internet.

APOIO DO IFRO

A Seduc utilizará estúdio e equipamentos do Instituto Federal de Rondônia (Ifro) e tablets adquiridos pelo governo estadual. Por enquanto, o sistema se alimentará com o conteúdo produzido no Amazonas, do qual o governo aluga o satélite.

O sistema de Infovia já instalado pelo governo estadual fará mediação numa escola da Capital e, do total de 26 antenas, uma fica para reserva técnica e a maioria atenderá a aldeias indígenas. Também conhecido por Backbone, esse sistema funciona com fibra ótica para o fornecimento de serviços convergentes de voz, dados e imagens na velocidade de 10 gigabytes (Bgps) por segundo entre os pontos de acesso e distribuição (poPs) dos municípios e de até 1 Gbps entre as entidades beneficiadas.

Segundo o diretor, em duas aldeias no município de Guajará-Mirim (fronteira Brasil-Bolívia) a energia elétrica para ativá-las será fornecida por dois geradores a diesel.

150 ANTENAS

Com as primeiras antenas em funcionamento, a Seduc detectará eventuais problemas, entre os quais, a possível influência dos raios de sol na transmissão das aulas.

Até 2016 prevê-se a instalação de 150 antenas em todo o estado. “O Amazonas já tem experiência de transmissão por satélite, nós vamos agora buscar a nossa, com o uso da infovia”, comentou Cioffi.

Em cada local, a empresa construtora terá que fazer a base de concreto, fiação, apontamento da antena para o satélite, instalação do para-raio e do alambrado de proteção.

LOCAIS DAS ANTENAS

Ariquemes

3

Cacoal

4

Guajará-Mirim/Nova Mamoré

11

Pimenta Bueno

3

Rolim de Moura

1

São Francisco do Guaporé

2

Fonte - Secom - Governo de Rondônia

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.