News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Quinta-Feira, 04 de Março de 2021

MARIANA CARVALHO CRITICA PROPOSTA DO GOVERNO DE COBRAR MAIS IMPOSTOS E DIZ QUE CONTA DA ECONOMIA FALIDA É DO PT E NÃO DO POVO BRASILEIRO

“Não é justo que o povo brasileiro pague essas contas que não são suas e sim do Partido dos Trabalhadores”, frisou a parlamentar.
Quinta-Feira, 17 de Setembro de 2015 - 08:26

A deputada Mariana Carvalho (PSDB- RO) fez um duro discurso na tribuna da Câmara para criticar a intenção do governo de cobrar mais impostos e querer retornar a CPMF.

“Estou aqui repudiando os atos desse desgoverno que cada vez mais vem andando na contra mão da sociedade brasileira”, desabafou a tucana.

Para ela, a gestão petista deve cortar ministérios, cargos comissionados entre outras providências  para corrigir seus próprios erros e não transferir o prejuízo causado ao País para à população.

“Não é justo que o povo brasileiro pague essas contas que não são suas e sim do Partido dos Trabalhadores”, frisou a parlamentar. 

A congressista  declarou que a economia do Brasil está falida, ressaltando que não é aumentando tributos que o problema será resolvido porque a sociedade brasileira já sofre com o peso da carga tributária. 

Ela reagiu às medidas anunciadas no início da semana pelo governo, visando o ajuste nas contas públicas que inclui mais impostos e cortes que atingem diretamente alguns setores.

Foi anunciando, por exemplo, que será diminuído o benefício a ser concedido em 2016  para os exportadores de produtos manufaturados.

A alíquota do Reintegra, programa que "devolve" aos empresários uma parte do valor exportado em produtos manufaturados por meio de créditos do PIS e Cofins, que seria de 1% no próximo ano, será de apenas 0,1%.

Dessa forma, o benefício foi praticamente eliminado no ano que vem. Também cairá o benefício dado à indústria química (por meio do PIS/Cofins).

Foi anunciado  também a criação de um imposto sobre “ganho de capital progressivo”, que será cobrado sobre aumentos de receita das pessoas físicas. Esse tributo vai afetar, por exemplo, os recursos gerados com a venda de um imóvel.

Fonte - assessoria

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.