News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Segunda-Feira, 08 de Março de 2021

VÍDEO MOSTRA ÔNIBUS DE EMPRESA ENVOLVIDA EM ACIDENTE COM 15 MORTOS EM PARATY CIRCULANDO DE PORTAS ABERTAS

A Defensoria Pública do Rio de Janeiro espera concluir até sexta-feira (11) os termos do acordo com a viação Colitur, proprietária do ônibus. Na tarde de quarta-feira (9), representantes da Defensoria, da empresa de transportes e do município tiveram uma reunião.
Quinta-Feira, 10 de Setembro de 2015 - 15:09

Um motorista flagrou um ônibus da Colitur, empresa responsável pelo coletivo que tombou e deixou 15 mortos e mais de 60 feridos em Paraty no último domingo (6), circulando de portas abertas. As imagens foram registradas na última terça-feira (8), dois dias após o acidente.

Segundo o cinegrafista que fez as imagens, o veículo seguia de Paraty para Angra dos Reis, no sul fluminense, com as portas traseiras abertas.

A Defensoria Pública do Rio de Janeiro espera concluir até sexta-feira (11) os termos do acordo com a viação Colitur, proprietária do ônibus. Na tarde de quarta-feira (9), representantes da Defensoria, da empresa de transportes e do município tiveram uma reunião. Ficou decidido que a Colitur indenizará as vítimas por meio de acordo extrajudicial, homologado pela Defensoria.

Feridos e familiares dos 15 mortos poderão receber a reparação financeira pelo dano sofrido sem que seja necessária longa espera pela conclusão de ação judicial, segundo a defensora Patrícia Cardoso, coordenadora do Núcleo de Defesa do Consumidor.

Estudante quer acionar a Justiça

Quatro dias após sobreviver ao acidente de ônibus, o estudante de aviação civil Luan Eloy, de 23 anos, afirma que "ainda não caiu a ficha". Para descrever a tragédia, da qual ainda não se recuperou, Luan a comparou a "um filme de terror" e a "uma montanha-russa".

Acompanhado de um amigo que não se lembra do momento do acidente tamanho o trauma sofrido, Luan — que nasceu no Acre e mora há cinco anos na cidade de São Paulo — embarcou no ônibus da viação Colitur para passar o domingo em Trindade, bairro de Paraty. Ele recorda que, ao entrar na estrada do Deus me Livre, o coletivo desceu "muito rápido uma ladeira bem inclinada".

Os passageiros gritaram e Luan ainda se recorda de ter ouvido o motorista dizer que havia perdido o freio. Após o ônibus tombar, o estudante e o amigo, que estavam sentados no penúltimo banco do coletivo, saíram pelo acesso do teto — viram muito sangue, fraturas expostas, passageiros sem vida e presos em ferragens.

— Eu apaguei uns 20 segundos. Fiquei zonzo. Eu pensei que já estava morto. Parecia cena de filme, o terror.

O estudante, que sofreu um corte no braço esquerdo e sentia dor na costela — nesta quarta (9), ele ainda iria refazer exames para descartar qualquer problema —, não descarta ir à Justiça contra a viação, da qual ainda não havia recebido qualquer assistência.

— Se puder, vou processar porque estou traumatizado. Vou procurar uma terapia.

Fonte - r7

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.