News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Sabado, 06 de Março de 2021

EMPRESÁRIOS PERCORREM MUNICÍPIOS RONDONIENSES PELAS RODOVIAS ESTADUAIS E CONHECEM O ESCOAMENTO DA PRODUÇÃO

De acordo com o grupo, foram investidos cerca de R$ 18 milhões para implantação e início do funcionamento da usina, que dispõe de uma estrutura ampla
Quinta-Feira, 10 de Setembro de 2015 - 09:26

Ao primeiro dia da programação do 2º Tour Técnico do Campo ao Porto coube a visitação de oito municípios do cone sul rondoniense, percorrendo cerca de 700 quilômetros dos mais de 1.200 previstos para todo o evento visitando além da usina de calcário, os municípios de Colorado do Oeste, Cerejeiras, Corumbiara, Parecis, Rolim de Moura, São Miguel do Guaporé, Alvorada do Oeste e Ji-Paraná, percurso realizado pelas rodovias estaduais para apresentar aos produtores a viabilidade do escoamento da produção desta região.

Trezentos hectares. Este é o tamanho da jazida de calcário da usina inaugurada recentemente do grupo Cassol localizada em Parecis, distante cerca de 450 quilômetros de Porto Velho, capital de Rondônia. Empresários, produtores e investidores foram recebidos no início da tarde desta quarta-feira (9), na sede da usina pelo diretor do grupo, César Cassol.

De acordo com o grupo, foram investidos cerca de R$ 18 milhões para implantação e início do funcionamento da usina, que dispõe de uma estrutura ampla: jazida, área de detonação com dinamites autorizada pelo Exército Brasileiro, escavadeira, caminhão basculante, britador e seis moinhos. “São pelo menos 50 anos de exploração desta jazida, produzindo inicialmente cerca de 2,5 mil toneladas/dia de calcário para atender os produtores da região. Até 2016 vamos operacionalizar a produção de 3,5 mil toneladas/dia para conseguir atender a demanda dos Estados do Acre, Amazonas e Mato Grosso. O produto é necessário para corrigir a acidez do solo e melhorar a produtividade no campo”, declarou César.

O secretário estadual de Agricultura, Evandro Padovani, que também compõe a comitiva, aproveitou a oportunidade para explicar algumas peculiaridades da produção agrícola em Rondônia. “O revelo é apropriado, dispomos de muitas áreas planas ou levemente inclinadas, clima adequado por ser quente e úmido, com chuva por oito meses do ano, permitindo a terceira safra com pastagem, após o plantio da soja e do milho. Além do privilégio logístico da nossa posição geográfica, permitindo escoar a produção através dos portos, localizados em Porto Velho”, declarou Padovani.

Durante as visitações às propriedades os técnicos da FMC apresentavam determinadas potencialidades produtivas da região como a disponibilização de mais de 1 milhão de hectares apropriados para agricultura e determinadas tecnologias fundamentais para aceleração do processo de preparação do solo entre uma safra e outra.

Fonte - secom - governo de rondônia

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.