News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Quinta-Feira, 28 de Janeiro de 2021

PACIENTES DE RO VÃO PODER VIAJAR DE ÔNIBUS PARA TRATAMENTO FORA DE DOMICILIO

ciente e acompanhante recebem R$ 49,50 – valores estabelecidos pela Portaria nº 2.488 (2/10/2007) do Ministério da Saúde
Segunda-Feira, 31 de Agosto de 2015 - 11:00

Pacientes rondonienses em Tratamento Fora de Domicílio (TFD) poderão viajar de ônibus para outros estados brasileiros. Isso será possível a partir de setembro, quando por algum motivo a pessoa não puder viajar de avião, conforme informou nesta segunda-feira (31), a gerente de TFD da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), Eliana Silvestrini de Andrade. Segundo ela, até esta segunda-feira, havia mais de 12 mil pessoas cadastradas. Em 2014, com predominância do sexo masculino, a faixa etária de zero a cinco anos totalizou 10,72% dos pacientes; acima de 50 anos, foram 28,95%.

O TFD foi instituído pela Portaria nº 55 da Secretaria de Assistência à Saúde do Ministério da Saúde como instrumento legal, que visa garantir, através do Sistema Único de Saúde (SUS), tratamento médico a pacientes com doenças não tratáveis no município de origem por falta de condições técnicas. Até este mês de agosto, as viagens eram feitas de avião, com direito a acompanhante.

De janeiro a julho de 2015, a Regional de Saúde de Porto Velho obteve a aprovação de laudos para 97 pacientes de nefrologia, enquanto a regional de Ji-Paraná, 30, do total de 196. Dos 268 laudos para cirurgia plástica, 101 são da Capital e distritos; 69 de Ji-Paraná; 35 de Vilhena; e 29 de Ariquemes.

Para tratamento e transplante de fígado (área de hepatologia), a Capital enviou 47 pacientes; Ji-Paraná, 21; Ariquemes, 17 e Rolim de Moura, 11. Dos 108 pacientes renais (nefrologia), Porto Velho apresentou 24, Ji-Paraná 22, Ariquemes 18 e Vilhena 12.

Pacientes de cardiologia também são numerosos: 85 de Porto Velho, 36 de Ji-Paraná, 32 de Vilhena e 25 de Cacoal. Crianças com câncer: são 90, e desse total, 38 são de Porto Velho, 18 de Ji-Paraná e 10 de Ariquemes.Eliana revelou que o serviço está bem ágil na Gerência de TFD. Depois da análise da Comissão Bipartite, que faz a triagem de casos de baixa, média e alta complexidades, em 15 minutos o processo dá entrada, a passagem pode ser requisitada e a viagem autorizada em três dias.

De janeiro a julho deste ano, a Regional de Saúde de Porto Velho aprovou o maior número de processos (217). Na sequência, estão as Regionais de Ji-Paraná (117) e Cacoal (55).

Em julho deste ano, viajaram 933 pacientes, dos quais, 770 com acompanhantes. Pacientes menores de 18 anos ou maiores de 65, e casos com recomendação médica, têm prioridade.

Em janeiro, a M.A.Turismo, empresa licitada para o fornecimento de passagens aéreas, computou 552 bilhetes de ida e 330 de volta; em maio foram, respectivamente, 418 e 419.

O índice de retorno tem crescido. Segundo o bioestatístico, Maicon Maciel, em julho Rondônia enviou 108 pacientes, recebendo de volta 432.

SUDESTE É O MAIOR DESTINO

Conforme a planilha dos principais destinos dos 5.016 pacientes que viajaram no ano passado, 3.413 (68%) foram para cidades da região Sudeste: Barretos, Bauru, Belo Horizonte, Campinas, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, São José do Rio Preto, São Paulo, Uberlândia e Vitória.

Em 2015, dos 3.292 pacientes, até agora 1.221 foram encaminhados pelas Regionais de Saúde de Porto Velho, 639 de Ji-Paraná, 381 de Cacoal, 376 de Ariquemes, 365 de Vilhena e 310 de Rolim de Moura.

Segundo Maciel, Rio de Janeiro, Brasília (DF) e São José do Rio Preto (SP) são as cidades que mais recebem pacientes porque na primeira funciona o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia; na segunda, o Hospital Sarah Kubitschek; e na terceira desembarcam pacientes atendidos no Hospital de Câncer de Barretos.

Para o Centro-Oeste, foram 977 que seguiram destino para Campo Grande, Cuiabá, Brasília e Goiânia; para o Nordeste, foram 221 para Fortaleza, Natal, Recife, São Luís e Salvador; para o Sul, 356 para Cascavel, Curitiba, Chapecó, Foz do Iguaçu, Joinville, Londrina, Navegantes e Porto Alegre. Apenas 1% do total de pacientes (49) foi atendido na região Norte: Belém, Manaus e Rio Branco.

ATENDIMENTO EM 15 MINUTOS

Pacientes necessitados de TFD e/ou seus familiares, devem procurar a recepção da Gerência, no andar térreo do Edifício Rio Machado (no Palácio Rio Madeira), a fim de protocolar processos. O atendimento dura 15 minutos.

Cada paciente transferido tem ajuda de custo no valor de R$ 24,75 (diária completa: alimentação e pernoite), ou seja, R$ 1.485 durante 30 dias.

Paciente e acompanhante recebem R$ 49,50 – valores estabelecidos pela Portaria nº 2.488 (2/10/2007) do Ministério da Saúde. Esses valores auxiliam na alimentação e pernoite durante o período de tratamento.

Trabalham na equipe 32 pessoas – médicos, assistentes sociais e agentes administrativos. Cinco médicos atendem permanentemente as avaliações de pacientes.

Fonte - secom - governo de rondônia

Comentarios

News Destaques

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.