News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Segunda-Feira, 01 de Março de 2021

CAMARÃO E PIRARUCU: CAPACITAR É PRECISO

Estudos que vem sendo recentemente realizados no Brasil sinalizam com esperanças de triplicar esta produtividade, a médio prazo, com o incremento do know-how tecnológico, com melhoria no manejo, utilização de probióticos, melhoria na formulação de ração e aperfeiçoamento nos sistemas de aeração e de reuso da água.
Segunda-Feira, 24 de Agosto de 2015 - 15:45

No continente asiático a maioria dos países que estão cultivando o camarão do Pacífico (Litopenaeus vannamei) estão atingindo uma produtividade em até 20 ton/camarão, a cada 95 dias de cultivo, com a utilização de tecnologia moderna, com o emprego dos probióticos, aeradores de última geração e alimentação adequada para esta cultura, enquanto no Brasil esta produtividade está girando em torno de 12 ton/em três safras/ano.

Estudos que vem sendo recentemente realizados no Brasil sinalizam com esperanças de triplicar esta produtividade, a médio prazo, com o incremento do know-how tecnológico, com melhoria no manejo, utilização de probióticos, melhoria na formulação de ração e aperfeiçoamento nos sistemas de aeração e de reuso da água.

Neste sentido, um grupo de empresários que está interessado em dar os primeiros passos no cultivo de camarão no estado de Rondônia, a exemplo do piscicultor e carcinicultor Newton Tavares, coordenador do Grupo do município de Ouro Preto do Oeste, vem envidando todos esforços possíveis e impossíveis e se munindo de tecnologia para que num futuro bem próximo todos os atuais interessados no cultivo de camarão estejam sendo abastecidos com post-larvas do camarão do Pacífico (Litopeneus vannamei) produzidos no mencionado Laboratório de larvicultura.

Com este trabalho, pretende-se iniciar um novo ciclo: investir no cultivo de Camarão do Pacífico (Litopenaeus vannamei), com excelentes perspectivas para aproveitar racionalmente o potencial aquícola regional, oferecendo mais uma alternativa socioeconômica ao produtor rural e ao atual piscicultor — que se ressentem da deficiência de estrutura da cadeia produtiva de pescado.

Os piscicultores de Rondônia se ressentem de uma linha de qualificação técnica voltada para manejo e conservação do pescado — uma vez que os produtores rurais do Estado aprenderam, ao longo destes últimos vinte (25) anos, as técnicas de cultivo semi-intensivo e intensivo e não têm qualificação técnica em conservação do pescado, passando necessariamente por todas as fases, tais como: pela captura do pescado, o abate, através do choque térmico; evisceração, higienização, filetagem, conservação, resfriamento, congelamento, descongelamento, salga, secagem, defumação, acondicionamento, conservação, transporte e comercialização.

No decorrer do Curso Básico Cultivo Intensivo de Camarão e Pirarucu na Amazônia, previsto para o período de 24 a 29 de agosto de 2015, em Porto Velho, no Auditório do SINDUSCON-RO, os participantes deste evento terão aulas teóricas sobre tecnologia do pescado e, daí, pode-se planejar um treinamento futuro detalhado e direcionado para os produtores rurais e piscicultores de vários municípios de Rondônia que hoje atravessam por grandes dificuldades em desenvolver a atividade da piscicultura, principalmente os criadores de pirarucu.

A maioria dos criadores de pirarucu no estado de Rondônia foi incentivada por entidades governamentais e não governamentais a investires nesta atividade e, hoje, estão com parte de suas produções estocadas nos viveiros e não estão conseguindo vender o produto por um preço compensador, e quando surgem propostas de compra normalmente não têm garantia de pagamento, a exemplo dos piscicultores do município de Cacaulândia, tendo como um dos líderes os piscicultores Israel Barbosa Silveira e Clóvis Argolo que estarão participando deste Curso Básico Cultivo Intensivo de Camarão e Pirarucu na Amazônia, juntamente com outros membros da diretoria da Associação dos Piscicultores de Cacaulândia.

Para Israel Barbosa “hoje os piscicultores do município estão com 200 toneladas de pirarucu estocadas nos viveiros, no ponto de abate, comendo ração muito cara, todo dia e não estão encontrando compradores e quando surgem alguns, oferecem preços irrisórios que não cobres os custos de produção e em casos extremos, aparecem propostas de venda a prazo, e sem garantia de pagamento, com cheques duvidosos.

Neste sentido, este evento tem como objetivo encontrar alternativas técnicas e econômicas, incluindo a participação do Médico Veterinário Carlindo Pinto Filho, especialista em Cultivo Semi-intensivo e Intensivo Integrado Sustentável de pirarucu em viveiros escavados e em tanques-lona, veterano e de renome nacional nesta área da piscicultura e um amplo estudo de mercado que será apresentado por um profissional Consultor Técnico do SEBRAE-RO, João Machado, que aliado à qualificação técnica irá complementar e fortalecer as estruturas do binômio perfeito ‘tecnologia + economia’ com  uma participação decisiva e marcante neste evento — tornando-se de importância vital e  indispensável  para abrir os horizontes e as portas para a comercialização da produção de pirarucu no estado de Rondônia e região.

Para tanto, contando com o apoio do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de Rondônia – CREA-RO, numa iniciativa inteligente, generosa e muito oportuna do Presidente do CREA—RO, Engenheiro Nélio Alencar, em parceria com o IBAPE-RO; Pacaas Engenharia Ltda, FECOMÉRCIO e SEBRAE-RO, estaremos realizando o Curso Básico CULTIVO INTENSIVO DE CAMARÃO E PIRARUCU NA AMAZÔNIA, no período 24 a 29 de agosto de 2015, no Auditório do SINDUSCON-RO, com o objetivo de difundir técnicas e sistemas de produção de camarão e de pirarucu na Amazônia, para os diversos setores produtivos e acadêmicos, conforme a programação a seguir:

A realização do Curso Básico CULTIVO INTENSIVO SOBRE CAMARÃO E PIRARUCU NA AMAZÔNIA se reveste de uma importância fundamental para a implementação do cultivo de camarão na Amazônia brasileira, tendo Rondônia sua localização geográfica estratégica para escoar sua produção e pode, perfeitamente, atender as demandas e necessidades do mercado consumidor da Região Norte do Brasil e exportar o excedente para os países da América do Sul e demais continentes, uma vez que a saída para o Pacífico se tornou uma realidade.

Este evento será ministrado por profissionais que atuam em níveis nacional e regional, com uma larga folha de serviços prestados à aquicultura nacional, dentre estes se podem citar:

ANTÔNIO DE ALMEIDA SOBRINHO: Graduado em Engenheiro de Pesca, com Pós-Graduação em Tecnologia do Pescado pela FAO/UFRPE; e Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, em piscicultura, através da UNIR/RO.

Neste sentido, estaremos participando deste mutirão com tecnologia do pescado e daremos ênfase aos aspectos:

TECNOLOGIA DO PESCADO:

·         Recomendações Técnicas para o Abate do Pescado;

·         Recomendações Técnicas para Higienização do Pescado;

·         Recomendações Técnicas para Beneficiamento do Pescado;

·         Filetagem do Pescado;

·         Recomendações Técnicas para Salga do Pescado

·         Recomendações Técnicas da Secagem do Pescado;

·         Recomendações Técnicas da Defumação do Pescado;

·         Acondicionamento do Pescado;

·         Conservação do Pescado.

YURI VINICIOS DE ANDRADE LOPES: Graduado em Engenheiro de Pesca, com Mestrado em Carcinicultura e Doutorando em Ciência Animal, através da UFERSA. O Engenheiro de Pesca Yuri Vinicios é proveniente do estado de Pernanbuco e já se tornou um veterano e obstinado defensor e estudioso da espécie de camarão do Pacífico (Litopenaeus vannamei) na região.

Neste sentido, serão abordados os seguintes temas:

CARACTERIZAÇÃO:

·         Sistema de Produção Semi-Intensivo para Criação de Camarão (Litopenaeus vannamei) no Estado de Rondônia;

·         Sistema de Produção Intensivo para Criação de Camarão (Litopenaeus vannamei) no Estado de Rondônia.

OPERAÇÕES QUE COMPÕEM O SISTEMA:

·         Planejamento;

·         Local;

·         Construção;

·         Espécie a cultivar;

·         Técnica de criação;

·         Alimentação;

·         Administração;

·         Recomendações Técnicas

CARLINDO PINTO FILHO: Graduado em Medicina Veterinária, com Especialização em Piscicultura Continental e consultor de renome nacional sobre Cultivo Intensivo Integrado Sustentável de Pirarucu na Amazônia. O profissional Carlindo Pinto Filho é um dos precursores da piscicultura no estado de Rondônia e estamos fazendo dupla desde os primórdios da introdução da piscicultura no estado de Rondônia.

FABIANE BAZZI ROCHA LEOPOLDINO: Graduada em Engenharia de Pesca quando desenvolveu um excelente trabalho: Desempenho Produtivo e Econômico do Pirarucu (Arapaima gigas, SCHINZ, 1822) em Fase de Crescimento, Cultivado em Diferentes Taxas de Arraçoamento, em Viveiros Escavados.

JOÃO MACHADO NETO: Consultor do SEBRAE-RO que fará uma palestra sob o tema: Estudo de Mercado do Pescado no Estado de Rondônia.

Fonte - Antônio de Almeida Sobrinho

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.