News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Quarta-Feira, 24 de Fevereiro de 2021

DINHEIRO DA LAVA JATO VIAJOU POR 20 PAÍSES

Mais de 20 países já foram identificados com contas bancárias ou empresas por onde passaram propinas do esquema da Petrobras
Segunda-Feira, 24 de Agosto de 2015 - 10:47

A denúncia do Ministério Público Federal à Justiça contra Marcelo Odebrecht e a cúpula da empreiteira, réus da Lava Jato desde o fim de julho, foi apresentada à imprensa em um hotel de Curitiba.

Os jornalistas se entreolharam confusos quando o procurador Deltan Dallagnol, que fazia uma explicação em slides, mostrou o extenso diagrama com o fluxo dos pagamentos que a construtora fez, fora do país, aos ex-dirigentes da Petrobras Paulo Roberto Costa, Renato Duque e Pedro Barusco.

Era um emaranhado de setas que mostrava o dinheiro circulando por contas bancárias, registradas em países caribenhos como Ilhas Virgens e Antígua e Barbuda, até ser depositado em Mônaco ou na Suíça.

Além de Costa, Barusco e Duque, os ex-diretores da área internacional Nestor Cerveró e Jorge Zelada também já tiveram contas descobertas no exterior, usadas para receber repasses.

As trajetórias que o dinheiro fez para chegar lá envolvem mais de 20 países, sedes de off-shores (empresas registradas fora do país) ou de bancos onde os repasses passaram ou chegaram (veja mapa abaixo). Esse número considera apenas os pagamentos já denunciados formalmente, já que há vários outros em investigação.

Somando intervenções no Brasil e no exterior, os procuradores afirmam já terem recuperado R$ 870 milhões. Outros R$ 2,4 bilhões em bens foram bloqueados.

Quatro envolvidos foram descobertos com grandes somas fora do país: Duque e Zelada tinham juntos 30 milhões de euros (R$ 116,4 milhões no câmbio atual). Já Costa e Barusco acumulavam US$ 120 milhões (R$ 415 milhões).

O quinto "peixe grande" da Petrobras, Nestor Cerveró, tinha duas contas na Suíça, mas o saldo foi esvaziado durante a investigação. Ele foi condenado por corrupção na aquisição de dois navios-sonda, mas o MPF achou uma só transferência direta a ele no exterior, de US$ 75 mil. O restante estava em com o lobista Fernando "Baiano", mas a Justiça concluiu que Cerveró era beneficiário direto.

Fonte - band

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.