News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Segunda-Feira, 18 de Janeiro de 2021

MOBILIDADE URBANA EFMM E INFRAESTRUTURA SÃO DESTAQUES EM ENTREVISTA COM O PREFEITO

Falando sobre obras que estão acontecendo em várias regiões do município, o prefeito explicou que tudo está sendo feito contando apenas com recursos da própria Prefeitura.
Terça-Feira, 04 de Agosto de 2015 - 17:13

O prefeito de Porto Velho, Mauro Nazif, foi entrevistado pelo jornalista Edson dos Anjos no programa Bom Dia Caiarí Entrevista, que foi ao ar na manhã desta terça-feira (04), pela Rádio Caiarí. Falando sobre obras que estão acontecendo em várias regiões do município, o prefeito explicou que tudo está sendo feito contando apenas com recursos da própria Prefeitura.

O entrevistador questionou se o prefeito não está contando com emendas de deputados federais ou senadores. “Quando são destinadas, as emendas demoram ainda algum tempo para chegar até os cofres da Prefeitura, de forma que o que estamos fazendo de obras ainda é por conta do que temos de recursos próprios”, explicou.

O jornalista questionou sobre as parcerias entre Governo do Estado e Prefeitura nas obras. Nazif disse que a parceria é de ordem operacional e não política. Disse que o governador foi eleito contando principalmente com os votos da capital, de forma que se sente no dever de ajudar mais a cidade. “A parceria com o Estado é uma das boas coisas que têm acontecido para o município. Estamos podendo contar com sua usina de asfalto e com algumas de suas máquinas. Agradeço bastante o apoio do DER”, enfatizou.

Nazif disse também que a única obra com recursos federais na cidade é a do Bairro Flamboyant. “Contudo, ela está paralisada porque a empresa que estava a frente pediu falência. Por meio da Secretaria de Projetos e Obras Especiais a Prefeitura está elaborando novo processo licitatório. Por enquanto, realizamos serviços emergenciais para aliviar a situação dos moradores, mas as obras deverão continuar em breve”, esclareceu.

O prefeito também falou sobre agendamento de consultas pelas unidades de saúde. Disse que o secretário municipal se reunirá em breve com o secretário estadual para tratar do assunto. “A responsabilidade pelos agendamentos está recaindo sobre o Município, mas, na verdade, o atendimento especializado é uma obrigação do Estado. Para aliviar a Policlínica Osvaldo Cruz, a POC, estamos fazendo os agendamentos em unidades de saúde municipais e encaminhando a ela, mas boa parte dos pacientes acaba não sendo assistidos lá e voltando para as unidades de saúde para reclamar. Espero que em breve isso seja resolvido entre os secretários”, afirmou.

Indagado sobre a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, explicou que ao Município recai realmente a maior responsabilidade, mas que é preciso entender certos processos, como no caso da iluminação, por exemplo, em que a Emdur precisaria abrir toda a parte subterrânea, que foi danificada com a enchente, mas que isso só pode ser feito com autorização federal. “O Governo Federal relutou em fechar convênio com o Município para as reformas do complexo, e sem essa ajuda não podemos realizar os trabalhos. Eles achavam que de nossa parte nada havia sido feito, tendo em vista a situação observada, mas nós explicamos que havíamos entregues as obras de restauração, que se perderam com as enchentes. Tudo ficou danificado. Agora a Funcultural e a Semdestur estão à frente dos trabalhos de recuperação e já há um acordo firmado entre o Município e o Governo Federal”, declarou.

O prefeito também esclareceu acerca das obras a serem realizadas no Bairro Jardim Eldorado I, onde um quadrilátero - entre a BR-364 a Rua Anari e da Jatuarana à Estrada dos Japoneses - receberá serviços de drenagens e asfaltamentos. Falou ainda sobre as obras dos viadutos que estão sob controle do Dnit há um ano e meio. “Estivemos conversando com o superintendente do Dnit na região e foi dada ordem de serviço para a empresa vencedora, que é de São Paulo. Foi ela quem fez a recuperação da pista de Interlagos, considerada a melhor da Fórmula 1 no mundo.

Eles disseram que vão fazer toda a marginal esquerda e direita da BR-364, desde a AABB até o Trevo da Jatuarana. Vão recuperar três trincheiras, duas entre os trevos da Campos Sales e Trevo do Roque. A outra trincheira será entre Campos Sales e Presidente Dutra. Portanto, essas ações desafogarão mais o trânsito” disse Nazif, sendo levado pelo entrevistador a ligar o assunto com a questão do projeto de mobilidade urbana da cidade. Disse que a mudança de sentido da Sete de Setembro e todo o projeto  está judicializado. “Apresentamos um importante projeto no Ministério das Cidades, porém uma pessoa da área do comércio impetrou uma ação judicial, entendendo que poderia ser prejudicado por uma inversão de sentido da Rua Almirante Barroso. Isso aconteceu mesmo não havendo nenhuma proposta de inversão para essa rua. Isso paralisou todo o processo e seus recursos de noventa milhões, que tem prazo para serem utilizados. Mas estamos judicializando e esperamos ainda não perdê-los, porque há muitos importantes benefícios para a população que estão em jogo além da inversão da Sete de Setembro. São mais de cento e vinte quilômetros de ciclovias, calçadas, meios-fios e muitos outros itens que podem melhorar muito a vida das pessoas”, finalizou o prefeito.

Fonte - comunicação pmpv

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.