News Rondônia Notícias de Rondônia, Brasil e o Mundo
Sexta-Feira, 04 de Dezembro de 2020

ADOLESCENTES APREENDIDOS MATAM JOVEM QUE DELATOU ESTUPRO COLETIVO

No centro educacional em que estão recolhidos, no Piauí, os adolescentes apreendidos matam o companheiro que delatou o grupo.
Sabado, 18 de Julho de 2015 - 08:17

O caso do estupro coletivo na cidade de Castelo do Piauí produziu mais um desdobramento brutal. Um dos adolescentes condenados foi espancado até a morte.

O enterro do adolescente foi no fim da tarde desta sexta-feira (17), em Teresina. Gleison Vieira da Silva, de 17 anos, foi encontrado desmaiado dentro de um dos alojamentos do Centro Educacional Masculino. Ele foi espancado e chegou a ser socorrido, mas não resistiu. Os três menores que dividiam o mesmo alojamento com Gleison confessaram o crime.

“Todos os três assumiram que cometeram não um só que tenha maior participação. Todos participaram efetivamente do ato”, conta Herbert Neves, gerente de internação do CEM.

O estupro coletivo foi no dia 27 de maio, em Castelo do Piauí. Quatro adolescentes foram amarradas, estupradas e jogadas do alto de um morro. Uma delas morreu. Antes de receberem sentença pelo crime, os menores estavam em alojamentos separados em um centro de internação provisória.

Gleidson foi o primeiro a ser preso e denunciou os outros três adolescentes. Na quarta-feira (15), todos foram transferidos para o Centro Educacional Masculino.

No centro de internação, os quatro adolescentes foram reunidos no mesmo alojamento. A direção alegou que os menores foram hostilizados por outros internos assim que chegaram. E declarou também que a unidade está superlotada. O centro estava nesta quinta-feira (16) com 84 menores, mas a lotação é 60.

Na tentativa de acomodar os adolescentes, a direção decidiu negociar com eles. “Chamamos, conversamos 40 minutos com eles. Que os quatro iam ficar juntos porque não tinha condição de ficar. Então eles se entenderam e aceitaram ficar os quatro juntos”, diz Herbert Neves, gerente de internação do CEM.

Para o juiz da Infância e da Juventude, a direção do centro de internação errou.

“Sabia-se previamente que três deles queria matar esse que foi morto. Então isso não se observou. E essa história de negociar não existe isso”, afirma Antônio Lopes, juiz da Infância e da Juventude.

“O Ministério Público vai apurar se houve responsabilidade de algum servidor em colocá-los os quatro, já que eles já estavam separados desde o primeiro dia”, diz Maurício Verdejo, promotor de Justiça.

Os três adolescentes infratores foram transferidos para o prédio da Segunda Vara da Infância e da Juventude de Teresina. O governo do Piauí declarou que abriu licitação para ampliar o centro educacional masculino. Adão Souza Silva, o único maior de idade entre os estupradores, foi isolado num centro de detenção provisória.

Fonte - g1

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.