News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Sabado, 16 de Janeiro de 2021

PRIMEIRA FEIRA DE AGROECOLOGIA E SOCIOBIODIVERSIDADE É REALIZADA EM ROLIM DE MOURA

Ecoporé, ocorrida entre os dias 29 de junho à 01 de julho, no campus Unir em Rolim de Moura. A Feira integra as atividades do projeto Viveiro Cidadão, executado pela Ecoporé e patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental.
Terça-Feira, 07 de Julho de 2015 - 17:03

Cerca de 500 pessoas, entre expositores e participantes, de várias regiões do estado de Rondônia participaram da primeira edição da Feira de Agroecologia e Sociobiodiversidade - FAS, promovida pela Universidade Federal de Rondônia em parceria com a Ecoporé, ocorrida entre os dias 29 de junho à 01 de julho, no campus Unir em Rolim de Moura. A Feira integra as atividades do projeto Viveiro Cidadão, executado pela Ecoporé e patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

Representantes de várias instituições ligadas ao tema prestigiaram o evento que fomentou o diálogo entre a comunidade acadêmica e as organizações sociais permeando temáticas do cotidiano rural, agricultura familiar, agroecologia, práticas sustentáveis de produção, questões indígenas, políticas públicas e de territorialidade.

Comunidades tradicionais como agricultores familiares e indígenas das etnias Suruí, Makurap e Tupari apresentaram e comercializaram alguns de seus produtos orgânicos como frutas, açaí, hortaliças, sucos, doces, artesanatos, cacau, produtos florestais não madeireiros, entre outros, durante o evento. Acadêmicos de diversas áreas também puderam expor seus trabalhos, com experiências e resultados exitosos, além de iniciativas de laboratórios de pesquisa ou extensão realizadas na área.

A agricultora do município de Castanheiras, Gracilda de Fátima, ficou contente com a iniciativa e destaca a importância do evento para o estimular o crescimento do setor. “A agroecologia é o envolvimento entre as pessoas que buscam alternativas para melhorar qualidade das suas propriedades e da própria alimentação. É uma atividade que busca envolver toda a família. A feira é um grande incentivo para isso e o ponto principal é a procura de apoio não somente dos órgãos governamentais como também de outras instituições, para que eles possam incentivar toda a sociedade afim de que estimulem o consumo de produtos agroecológicos para a melhoria da qualidade de vida da população”, pontuou.

A secretária do meio ambiente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais da Agricultura do Estado de Rondônia, Creonice Vilarim ressalta a importância de fortalecer a Agroecologia diante da sociedade. “Quando se pensa em agroecologia é uma forma de pensar em todo o ecossistema. É envolver todo o sistema produtivo da propriedade, da família. Esta feira é importante no sentido de trazer no campo da universidade principalmente, a demanda e os agricultores e agricultoras que pensam em mudar o atual modelo produtivo agressivo adotado. A finalidade é mostrar que a população de modo geral, está buscando uma alimentação melhor, com mais qualidade. A sociedade precisa estar ciente com o que está se alimentando e qual produto está sendo consumido na mesa do seu filho”, afirmou.

Durante a feira também foram realizados debates para promover discussões e demonstrar técnicas utilizadas sem o uso de agrotóxicos, além de promoção de espaços de diálogos e troca de experiências entre as comunidades representadas.

No último dia da programação, aconteceram reuniões estratégicas visando articular a formação de um grupo para realizar a segunda edição do evento bem como fortalecer uma rede de agroecologia no estado de Rondônia e a definição de um plano de trabalho para implantação de experimentos voltados à recuperação de áreas degradadas no campo experimental da Unir de Rolim de Moura.

Avaliação

Na visão de um dos coordenadores da feira, professor Dr. Emanuel Maia, da Unir de Rolim de Moura, salienta que “a Feira foi um espaço muito produtivo, com a participação de agricultores, indígenas, estudantes e a sociedade. Importantes aspectos para o avanço da agroecologia, bem como para o fortalecimento das cadeias dos produtos da Sociobiodiversidade foram amplamente discutidos. Enfim, posso afirmar que nossos objetivos foram alcançados”.

Troca de Sementes

Outra atividade proporcionada pela Feira foi a troca de sementes crioulas. O uso destas sementes visa o resgate e o aumento na utilização da biodiversidade local frente ao processo da agricultura moderna. A conservação das sementes crioulas faz parte de uma campanha mundial de soberania dos povos quanto à posse de suas sementes, como estratégia de segurança nacional.

Concurso de Logomarca

Na ocasião, foi divulgado ainda o resultado do concurso cultural para elaboração da logomarca do evento. A ganhadora foi a estudante da Unir, Karol Morandi.  A II Feira de Agroecologia e Sociobiodiversidade está prevista para ser realizada nos dias 15 e 16 de outubro de 2016.

Fonte - Comunicação Ecoporé

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.