NOVA PRESIDÊNCIA DA CRUZ VERMELHA SE COLOCA A DISPOSIÇÃO DA DEFESA CIVIL MUNICIPAL

No ano passado, por ocasião da grande enchente do rio Madeira, a Defesa Civil Municipal contou bastante com o apoio da Cruz Vermelha, que cooperou para atender às necessidades de desalojados e desabrigados.
Sexta-Feira, 26 de Junho de 2015 - 10:17

O vice-prefeito de Porto Velho, Dalton Di Franco, na manhã da última quinta-feira (25), recepcionou em seu gabinete a nova presidência da Cruz Vermelha em Rondônia, na pessoa do presidente Elias Chagas Santana, eleito e empossado na terça-feira (23). Também fizeram parte da comitiva as conselheiras nacionais Ângela Maria Lira Castro e Anete Angélica A. Teixeira, que vieram a Porto Velho para acompanhar a eleição e a posse da nova diretoria.

O vice-prefeito disse que a Cruz Vermelha é uma instituição que presta grandes serviços às comunidades e que em Porto Velho, especialmente devido à vulnerabilidade de muitas regiões costeiras ao rio Madeira, seus serviços são de grande necessidade para o município.

Ângela Castro informou que esteve em Porto Velho no ano passado, a fim de preparar a reestruturação da entidade na região. “O atual presidente, Elias Chagas, havia ficado como presidente interino e agora foi legitimamente eleito e empossado. A eleição aconteceu no dia 23, na Sala de Convenções do Rondon Palace. Ontem, reunimo-nos com a nova diretoria e já tratamos sobre alguns projetos e ações que deverão ser implementados na região”, afirmou.

Segundo o presidente, entre as metas colocadas para a nova gestão está a aquisição de uma sede. “A Cruz Vermelha não possui sede própria em Rondônia. Para que os trabalhos possam acontecer de forma mais organizada, precisamos agora adquirir uma sede própria, ainda que provisória”, declarou.

A presidência durará quatro anos, tempo em que Elias Chagas pretende ampliar o contingente de voluntários em todo o estado. “Contamos com noventa voluntários, apenas, e queremos ampliar esse quantitativo, pelo menos para quinhentos agentes nos próximos anos”, explicou.

A primeira missão da Cruz Vermelha, sob a nova presidência, será acompanhar o Corpo de Bombeiros Militar numa ação intitulada de “Verão Limpo”, liderada pelo comandante, Coronel Gregório, que vai acontecer em três distritos do município de Porto Velho, iniciando-se em Vista Alegre do Abunã. “Ele nos chamou para participar com um médico, quatro enfermeiros e, no mínimo, vinte voluntários para serviços gerais. Graças a Deus, podemos dispor desse pessoal, mas precisamos agregar muito mais pessoas para os trabalhos em todo o estado”, observou Chagas.

No ano passado, por ocasião da grande enchente do rio Madeira, a Defesa Civil Municipal contou bastante com o apoio da Cruz Vermelha, que cooperou para atender às necessidades de desalojados e desabrigados. “Não estávamos bem articulados aqui, na época, de forma que a coordenação nacional precisou vir para ajudar nas ações. Agora, queremos trabalhar de maneira mais afinada com o Estado e com o Município, pois somos parte integrante do sistema de defesa civil em todo o Brasil”, concluiu a conselheira Ângela Castro.

Fonte - assessoria - pmpv

Comentários

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.