CRMV-RO E IDARON ORIENTAM BANCOS PARA EXIG蔔CIA DA LEGALIDADE EM EXAMES DE SANIDADE ANIMAL

A preocupa玢o est em manter a sanidade animal vigente no estado e evitar a transmiss鉶 de doen鏰s contagiosas ao homem, al閙 de inibir a a玢o de maus profissionais na 醨ea.
Quinta-Feira, 25 de Junho de 2015 - 13:50

O presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Rondônia (CRMV-RO), Rodrigo Bruno Loyo Cadette, e o coordenador de Programa de Brucelose e Tuberculose da Idaron, Adelmar Rocha, estão reunindo-se com representantes das instituições financeiras para alertar sobre a necessidade de exames negativos de brucelose e tuberculose para liberação de financiamento de animais. A preocupação está em manter a sanidade animal vigente no estado e evitar a transmissão de doenças contagiosas ao homem, além de inibir a ação de maus profissionais na área.

Nesta quarta-feira (25) os representantes do CRMV-RO e do Idaron conversaram com o superintendente do Banco da Amazônia em Rondônia, Edmar Bernaldino, solicitando especial atenção para a exigência de exames negativos para brucelose e tuberculose em bovinos. Exames são de grande importância para garantia da sanidade animal no estado.

A brucelose e a tuberculose bovinas são zoonoses importantes não só para a economia mundial, devido à queda de produtividade e possível óbito dos animais, como também são de caráter prioritário para o Ministério da Agricultura (Mapa), pois oferecem potencial risco à saúde pública. “Rebanhos contaminados podem passar a doença para a população que consomem seus produtos”, explica o coordenador Adelmar Rocha, da Idaron.

Em conversa com o superintendente do Banco da Amazônia, o presidente do CRMV-RO explicou que não houve denúncia ligada diretamente a alguma agência das instituições, mas sim de profissionais, entretanto, Edmar se prontificou em averiguar as ações e pediu ao Conselho que informe imediatamente a superintendência no caso de denúncias específicas ao Banco.

Diante da gravidade da situação e do risco de comercialização de animais contaminados, os representantes do CRMV-RO e Idaron protocolaram junto ao Banco da Amazônia uma solicitação para que, para liberação de qualquer aporte financeiro que envolvesse a apresentação de atestados sanitários do rebanho envolvido como livre de brucelose e tuberculose, conste nos documentos exigidos a chancela do órgão oficial, neste caso a Idaron, para avaliar se o laudo realmente é emitido por profissional qualificado, habilitado e em consonância com as normas legais vigentes.

Além do Banco da Amazônia o presidente do CRMV-RO, Rodrigo Cadette, e o coordenador de Programa de Brucelose e Tuberculose da Idaron, Adelmar Rocha também estarão conversando com a superintendência do Banco do Brasil para que providências no sentido de garantir a sanidade animal de Rondônia sejam tomadas.

Fonte - CRMV-RO

Comentários

News Pol韈ia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.