News Rond么nia Not铆cias de Rond么nia, Brasil e o Mundo

SEMTRAN CONVIDA POPULA敲O PARA PARTICIPAR DE CONSULTAS SOBRE PLANO DE MOBILIDADE URBANA

O procedimento atende 鄐 recomenda珲es do Minist閞io P鷅lico Estadual (MP/RO). A primeira consulta aconteceu no dia 15 de junho.
Segunda-Feira, 22 de Junho de 2015 - 17:53

A Prefeitura de Porto Velho, por meio da Secretaria municipal de Transportes e Trânsito (Semtran), realiza novas consultas públicas (audiências) sobre o Plano de Mobilidade Urbana da Capital. Desta vez, a consulta junto a população será no sábado dia 04 de julho às 09:30, no auditório do Colégio Tiradentes, situado na Avenida Rio Madeira com Imigrantes. O procedimento atende às recomendações do Ministério Público Estadual (MP/RO). A primeira consulta aconteceu no dia 15 de junho.

De acordo com Francisco Ernesto Coutinho Ciarini, Coordenador municipal de Tráfego, todo o município brasileiro, para obter recursos do Governo Federal, precisa elaborar e aprovar o Plano de Mobilidade Urbana, criado em forma de lei em 2012. “O município elaborou e agora estamos fazendo as consultas públicas. Depois, esse Plano vai em forma de lei para Câmara dos Vereadores que avalia e aprova ou não. Estamos fazendo as consultas mostrando as propostas de mobilidade para o município. Queremos que toda a população participe dessas consultas. Os portovelhenses vão ouvir a palestra que explica sobre a mobilidade urbana, as propostas para a melhoraria do transporte coletivo e a implantação de ciclovias. E vai dar sugestões”, afirma Francisco Ciarini.

A mobilidade urbana é a capacidade de realizar o deslocamento dentro do meio urbano, como ir ao mercado, para o trabalho, deixar os filhos na escola entre outras ações cotidianas. Quando o município cresce aumenta a demanda de emprego, crescem o número de escolas, mercados, hospitais. O desenvolvimento traz a necessidade de realizar o deslocamento dentro de um mesmo trajeto. A facilidade hoje do cidadão em obter um veículo faz com que ocorra o aumento da frota.

É o caso de Porto Velho. “Nós saímos de sessenta mil veículos para cento e oitenta mil em quatro anos. E, atualmente, a frota é de cerca de duzentos e trinta mil veículos. O Plano de Mobilidade tem como objetivo preparar o perímetro urbano para ajudar o motorista, pedestre, ciclista, entre outros envolvidos a trafegar de forma mais tranquila. Ele é baseado na sustentabilidade, pois se continuarmos a encher as vias de carros vai acontecer mais poluição e devemos combater isso. Queremos diminuir a polição, o acidente e demanda por estacionamento”, agrega Ciarini.

O Coordenador de Tráfego, conta que o Plano de Mobilidade prioriza o uso de veículos não motorizados como bicicleta e o deslocamento a pé. Neste caso, em primeiro lugar vem o pedestre, em segundo lugar o transporte coletivo (ônibus -que leva cerca de oitenta pessoas). Francisco Ciarini relata que para uma pessoa que se desloca de moto a poluição é 16 vezes maior do que em um coletivo. E de carro é 9,6 vezes maior.

Além disso, o Plano de Mobilidade Urbana vai tratar também da acessibilidade. “É preciso ter o acesso ao serviço de mobilidade na cidade para toda a cidade. Por exemplo, o acesso de ciclovias. Posso tê-las na cidade, mas no meu bairro não tem. É preciso que exista uma malha ligando toda a cidade. A acessibilidade vale também para as rampas de acesso para cadeirantes, piso podotátil para deficientes visuais, bem como, o transporte coletivo proporcionar esse direito” explica Francisco Ciarini.

Fonte - Assessoria
Comentários

News Pol韈ia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.