VICE-GOVERNADOR DESTACA AÇÕES VOLTADAS À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE DURANTE DEBATE SOBRE A REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL

O senador Valdir Raupp contribuiu com a discussão expondo que a redução não irá resolver o problema da violência, ao contrário, irá acentuar.
Segunda-Feira, 22 de Junho de 2015 - 11:12

Com o apoio do governo de Rondônia, a Arquidiocese de Porto Velho e o Conselho Estadual de Direitos da Criança e do Adolescente (Conedca) realizaram, na sexta-feira (19), audiência pública no auditório da Catedral, em Porto Velho, com a proposta de debater a proposta de Emenda à Constituição (PEC) 171, que tramita no Congresso Nacional, para redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. Na ocasião, o vice-governador, Daniel Pereira, destacou a importância do debate, afirmando que “temos um governo sensível à sua população, às causas sociais e à garantia dos direitos humanos”. Ele reforçou ser contra à PEC 171, por entender que  é necessário enfrentar a causa e não uma pequena parcela do efeito da violência no País.

Daniel frisou que o governo do Estado vem desenvolvendo projetos que atendam às crianças e aos adolescentes dentro da escola, proporcionando a esse público acesso ao esporte, lazer e cultura. “Criar mais oportunidades para jovens, com educação de qualidade e preparação para o mercado de trabalho são maneiras eficazes de evitar o envolvimento de adolescentes com o crime” exaltou.

Os números mostram que os adolescentes não são a causa da violência e, sim, as vítimas, uma vez que dos 50% dos crimes cometidos no País, as vítimas são menores de idade”, apontou.

O senador reforçou que é preciso fortalecer a aplicação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), pois a violência deve ser combatida e enfrentada pelo Estado por outros meios, “não o da redução da maioridade penal, o que seria um retrocesso na sociedade e na constituição federal”.

O defensor público e mediador do debate, Fábio Oliveira, explicou que o objetivo da audiência foi discutir, junto ao poder público e sociedade civil, a PEC 171 chegando a um relatório final que será encaminhado aos parlamentares.

Participaram da audiência pública, a secretária estadual de Assistência Social, Valdenice Domingos; representantes do Ministério Público de Rondônia, Secretaria de Estado de Justiça (Sejus), Ordem dos Advogados (OAB-RO),  Policia Civil, Associação dos membros da Defensoria Pública, Conselho Estadual dos Direitos Humanos, Comitê

Estadual de Combate à Tortura, Centro de Referência da Assistência Social e Universidade Federal de Rondônia (Unir).

Fonte - DECOM - GOVERNO DE RONDÔNIA

Comentários

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.