LENHA NA FOGUEIRA: CONFRARIA POBRES DO CAIARI

Depois do teatro o negcio curtir festa junina na Confraria Pobres do Caiari O Arraial comea as 20h00 e vai ter a quadrilha da Terceira Idade do Sesc e a quadrilha Rdio Farol danando enquanto para voc danar, quem vai tocar, o sanfoneiro Cobra Choca.
Sabado, 13 de Junho de 2015 - 11:10

Até amanhã dia 14, acontece a 4ª Mostra Tapiri Breves Cenas e Monólogos, projeto do grupo O Imaginário, que este ano recebe patrocínio da Caixa Econômica Federal.


O fortalecimento do cenário cultural em Porto Velho vem se estabelecendo com a iniciativa de grupos e produtores que buscam através de projetos inovadores, trazer arte para nossa capital contemplando vários segmentos artísticos.


Neste contexto O Imaginário, se destaca atuando há dez anos, seja levando nossa arte aos festivais nacionais dos quais participa ou trazendo para nossa cidade programação diversificada na área das artes cênicas.


A programação de hoje 13, é a seguinte: 19h00 Breves Cenas “Vazio” com Cassia Cristina – Curso de Teatro de UNIR.


E as 20h00 “Decripolou Totepou” com Odílio Nunes - Teatro e Variedade de Pernambuco.


Amanhã no encerramento as 20h00 – Mulheres do Aluá com O Imaginário de Rondônia.


Depois do teatro o negócio é curtir festa junina na Confraria Pobres do Caiari – O Arraial começa as 20h00 e vai ter a quadrilha da Terceira Idade do Sesc e a quadrilha Rádio Farol dançando enquanto para você dançar, quem vai tocar, é o sanfoneiro Cobra Choca.


O superintendente Estadual de Esporte, Cultura e Lazer (Secel), Rodnei Antônio Paes, e a diretora de Museu, Ednair Rodrigues do Nascimento, reuniram-se em Rio Branco com a presidente da Fundação Elias Mansur, Karla Kristina de Oliveira Martins, e com o coordenador do Museu Palácio Rio Branco, Moisés Bezerra de Morais, para visitas técnicas nos equipamentos culturais acreanos, como teatro, museus e no espaço Usina da Arte.


Dentre os assuntos abordados durante o encontro, foi discutido sobre o processo de constituição e requalificação do Palácio Rio Branco, antiga sede do Governo do Estado do Acre, hoje museu histórico. Segundo a presidente da Fundação Elias Mansur, essa transição foi importante para o Acre porque representou a formação de identidade histórico-cultural local, agregando os acervos espalhados em diferentes espaços.


A visita foi motivada pelo Governador Confúcio Moura, que ao conhecer o espaço, vislumbrou-se com a oportunidade de troca de experiências para a elaboração do projeto de ocupação do Palácio Presidente Vargas que se tornará “Palácio da Memória Rondoniense” e agregará todo o acervo museológico e cultural pertencente ao Estado de Rondônia.


O Superintendente salientou que esta visita foi muito importante para a consolidação das idéias referentes ao processo de ocupação do Palácio Getúlio Vargas e que mencionou que apesar da importância desta experiência, este não foi o primeiro passo, pois a Secel já está trabalhando para que esse projeto se torne realidade, já realizou o I colóquio de Museu, Sociedade e Cultura e a minuta do termo de referência para a contratação de um empresa que elabore o projeto básico, já está na fase final.


Tudo bem, só que quando se fala de Flor do Maracujá a Secel ta pisando na bola.


O Projeto para contratação da empresa que vai montar a estrutura do Flor do Maracujá não foi bem elaborado e o Pregão Eletrônico que estava marcado para acontecer na manhã de ontem 12, foi, CANCELADO.


Dizem que uma empresa de Ariquemes que se inscreveu não forneceu o endereço correto.


Ontem, a Bebel e o Rodnei tavam feito doido pedindo orientação na PGE e TCE para viabilizar o processo antes do dia 1° de julho data da abertura da 34° edição do Arraial Flor do Maracujá.


Ta faltando mais empenho. Vamos provocar!

Fonte - Z Katraca

Comentários

News Poltica

News Polcia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.