News Rondônia Notícias de Rondônia, Brasil e o Mundo
Sexta-Feira, 27 de Novembro de 2020

UNIR E SEMED TRABALHAM EM PARCERIA PARA ELABORAR NOVO CURRÍCULO PARA A EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL DE PORTO VELHO

A intenção é que o Referencial Curricular seja implantado no início do ano letivo de 2016.
Sexta-Feira, 12 de Junho de 2015 - 16:12

A partir de uma parceria entre a Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR) e a prefeitura de Porto Velho, está sendo organizada uma nova proposta de Referencial Curricular Municipal do Ensino Fundamental. O projeto é desenvolvido por professores e pesquisadores do Departamento de Ciências da Educação (DED) da UNIR, em conjunto com professores e técnicos da Secretaria Municipal de Educação (Semed). A intenção é que o Referencial Curricular seja implantado no início do ano letivo de 2016.

O trabalho vem sendo desenvolvido desde outubro de 2014, com a realização de encontros semanais de trabalho no Centro de Formação da Prefeitura, localizado no Teatro Banzeiros, em Porto Velho. No próximo dia 13 de junho, a partir das 8h30, na Escola EEF Castelo Branco, acontece o encontro final de trabalho de todas as disciplinas. A atividade consiste em um seminário que discutirá propostas e sugestões feitas pelos professores das escolas rurais e a necessidade de transversalidade do currículo da educação básica.

No total, nove professores e uma técnica de apoio educacional da UNIR participam da elaboração do referencial curricular, que, além dos professores do Departamento de Educação, também tem a contribuição de docentes dos Departamentos de Artes (DArtes), Filosofia (DFIL) e Departamento de Saúde Coletiva da UNIR. Na Semed, 63 profissionais, entre professores e técnicos, participam da comissão do projeto, que conta ainda com a colaboração de cerca de 400 profissionais das escolas urbanas e rurais.

Na UNIR, o projeto é coordenado pelos professores doutores Rosângela Hilário e Wendell Fiori, ambos do DED. Conforme explicou a professora, a ideia surgiu da necessidade de organização de uma proposta curricular que contemplasse as modificações e ajustes necessários para avanços importantes nos processos educativos dos anos iniciais do ensino fundamental.

Inicialmente, a equipe fez um mapeamento de questões primordiais para a educação do município para, a partir daí, buscar avanços para o desenvolvimento da educação básica.

A chefe da Divisão de Ensino Fundamental (DEF) da Semed, Tamara Kasper, acrescenta que “o referencial curricular está sendo organizado por área de conhecimento, como conteúdos estruturantes, objetivos específicos e habilidades e servirá para que todas as escolas possam desenvolver o processo ensino-aprendizagem na mesma direção”.

O município de Porto Velho possui 22.886 alunos e 67 escolas área urbana e mais 11.276 alunos e 61 escolas na zona rural (Educação do Campo), em regiões como Distrito de São Carlos, Distrito de Ponta do Abunã e Distrito de Calama. Para a professora Rosângela Hilário, uma das inovações foi a organização dos “conteúdos curriculares” a partir da identidade cultural de Porto Velho.

“A equipe de trabalho procurou deixar registrado no currículo básico as especificidades do município de forma que as escolas do campo não tenham um currículo diferenciado, mas uma abordagem diferenciada em sala de aula”, explicou enfatizando que neste aspecto foi primordial a contribuição dos professores da rede básica que apontaram as necessidades específicas de cada localidade.

Nesse contexto, a Universidade contribui também com o processo de formação dos professores da rede básica, pois “a participação deles na construção do currículo se configura como formação continuada no trabalho”, completou o professor Wendell Fiori.

Na opinião da chefe do DEF/Semed, a realização do projeto está sendo um momento inédito na história da educação básica de Porto Velho. “A convivência com os professores da Universidade tem sido enriquecedora para elevar as nossas experiências profissionais, especialmente no trabalho do referencial curricular. Estamos num estágio de trocas de experiências e conhecimentos, sendo nós da Semed os maiores favorecidos”.

A professora Rosangela Hilário ressalta ainda que o documento em processo de organização vem ao encontro de uma perspectiva importante como ponto de reconhecimento do papel social da universidade pública. “Embora formemos um número menor do que as universidades privadas, a UNIR forma as lideranças para proposição de políticas públicas, legislação de ensino e organização curricular. Por fazermos pesquisas em articulação direta com as demandas oriundas da educação básica, estamos na vanguarda dos processos formativos”, exaltou a professora.

Fonte - UNIR

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.