COORDENADOR DO SAMU SE REVOLTA APÓS PRIVILÉGIO À FAMÍLIA HUCK

Segundo ele, o mesmo atendimento não é prestado aos pacientes de Campo Grande, já que atualmente cinco pessoas estão em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) aguardando leitos na Santa Casa.
Terça-Feira, 26 de Maio de 2015 - 18:59

Mato Grosso do Sul  - O atendimento prioritário e exclusivo dado à família dos apresentadores Angélica e Luciano Huck pela equipe médica da Santa Casa em Campo Grande revoltou o coordenador do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Eduardo Cury.

Segundo ele, o mesmo atendimento não é prestado aos pacientes de Campo Grande, já que atualmente cinco pessoas estão em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) aguardando leitos na Santa Casa.

“A denuncia que eu faço a Santa Casa não tem como rebater, porque a única coisa que peço é que o tratamento dado à família do Huck seja dado a todos os pacientes. Quando levamos para o hospital, não podemos descer o paciente, tem que ir um enfermeiro para fazer a classificação de risco e avaliar se desce ou não com o paciente. O que me revoltou muito é que, para se ter uma ideia, temos cinco pacientes esperando leitos”, explicou Eduardo Cury.

O coordenador do Samu contou o caso da paciente Celina, 53 anos, que sofreu infarto e, desde sábado (23), aguardava por um leito. “Procuramos leitos pelas unidades e a Santa Casa nos informou que não tinha aparelho respiratório, mas fecharam o CTI de transplante cardíaco para colocar a família global porque estava sendo assediada”, criticou.

Eduardo Cury disse ainda que o Samu conseguiu levar a paciente Celina para o Hospital Universitário na tarde desse domingo, 24, no mesmo horário que estava sendo atendida a família global na Santa Casa e, uma hora depois, ela faleceu. “Não posso afirmar que se ela tivesse ido com mais antecedência seria salva, mas também não posso raciocinar assim. Tenho que oferecer os melhores serviços no menor tempo possível.”, destacou.

“Se não tem pacientes de alta complexidade, eu levaria nas ambulâncias do Samu, com maior prazer, para os hospitais particulares de Campo Grande”, contou o médico, afirmando que, em condições normais, os pacientes devem ser regulados pelo Samu e essa fila não pode ser furada.

O avião modelo Embraer 820C apresentou uma pane no motor. A aeronave havia decolado de uma estância turística do Pantanal, em Miranda com previsão de pousar no aeroporto de Campo Grande, na manhã de ontem. Huck e os filhos viajaram para o Pantanal para acompanhar uma série de gravações de Angélica para o programa semanal "Estrelas", da Rede Globo.

Fonte - 247

Comentários

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.