News Rondônia Notícias de Rondônia, Brasil e o Mundo
Sabado, 28 de Novembro de 2020

DEPUTADO PODE PERDER O MANDATO ATÉ FINAL DO ANO

Garçon é acusado de compra de votos e seu processo está caminhando rapidamente no Tribunal Regional Eleitoral.
Quinta-Feira, 14 de Maio de 2015 - 11:04

O deputado Lindomar Garçon (PMDB), eleito para a Câmara Federal em outubro passado, deverá ficar sem mandato até o final do ano. E o impedimento ocorre pela segunda eleição consecutiva: em 2010, ele também foi declarado eleito, mas decisão da Justiça Eleitoral acabou determinando que sua vaga fosse para Marcos Rogério (PDT).

Garçon é acusado de compra de votos e seu processo está caminhando rapidamente no Tribunal Regional Eleitoral. O suplente Hernandes Amorim deve assumir em caso de confirmação da cassação.

O deputado se envolveu em escândalos, está sob -bombardeio e corre risco de sair da vida pública pela porta do fundo. Aos amigos mais próximos, teria confidenciado que, para não perder o mandato, chegou até vender sua casa, para custear as despesas com os processos.

A situação, além de constranger os demais colegas na Câmara Federal, ainda enfraquece ainda mais a bancada – que nunca se notabilizou nem se destacou em Brasília.

De acordo com ação, a compra de votos ocorria no comitê de Garçom, por meio da contratação de diversos mototaxistas que atraiam pessoas na rua e as levavam até o referido local, onde recebiam 50 reais em troca do voto. Foram levados 350 eleitores até o local.

Há registros da organização da campanha eleitoral de que foram gastos mais de 17 mil reais com o serviço de mototáxi. A prática desrespeita o Código Eleitoral e repercutiu na normalidade e legitimidade do pleito.

Em inquérito da Polícia Federal, foram reunidos elementos que resultaram no indiciamento de Paulo Sérgio Gomes, Manoel Trindade, Igor Mendonça e Lindomar Garçon mediante a comprovação do crime praticado em 4 de outubro de ano passado, véspera das eleições.

A Polícia Federal recebeu denúncia da realização de compra de votos e encaminhou uma equipe de policias ao comitê. Lá, foi constatado que cada eleitor recebia 50 reais e que o dinheiro se encontrava em uma caminhonete adesivada com a propaganda de Lindomar Garçon.

No veículo foram encontrados material de campanha; documentos pessoais de Paulo Sérgio e de Lindomar Garçon; cartões bancários do candidato eleito; folhas de cheque assinadas e com valores em branco; e R$ 3.500,00 em notas de 50 reais.

Foram encontradas ainda 25 requisições de combustível e os documentos pessoais de Manoel Trindade, que arremessou sua carteira em terreno abandonado ao perceber a abordagem da Polícia Federal.

SANGUESSUGAS

Lindomar Garçon também foi condenado em Primeira Instância pela Justiça Federal por crime de improbidade administrativa no processo 2009.41.00.000894-2, que responde junto com os irmãos Darci e Luiz Antônio Vedoim, que ficaram nacionalmente conhecidos no escândalo das Sanguessugas, a máfia das ambulâncias que desviava recursos do Sistema Único de Saúde através da venda superfaturada de ambulâncias para municípios de todo o país.

Garçon, eleito deputado federal, está recorrendo da sentença que o condenou ao pagamento de multa de pouco mais de R$ 35 mil (a serem corrigidos desde a época do dolo, janeiro de 2005) e a perda dos direitos políticos, além da perda dos cargos ou funções públicas desempenhadas.

A reportagem tentou entrar em contato por várias vezes com o parlamentar, por telefone, para falar sobre o assunto e não obteve retorno.

Fonte - ASSESSORIA

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.