CINEMA E DEBATE NO IFRO VILHENA

O espaço das sessões será o Auditório do Campus do IFRO – Vilhena.
Quarta-Feira, 13 de Maio de 2015 - 16:55

Através do projeto de Extensão História, Cinema & Tecnologia, professores e estudantes da rede pública Estadual e do IFRO, debaterão temáticas que envolvem história e ciências humanas. O projeto tem por objetivo exibir películas (filmes), seguida de palestras e discussões. As sessões de cinema serão espaço de discussão de temáticas e ocorrerão uma vez por mês durante um período de 10 meses, perfazendo um total de 10 sessões. O espaço das sessões será o Auditório do Campus do IFRO – Vilhena.

A primeira sessão temática ocorrerá no próximo dia 22 de maio de 2015 (Sexta-feira), no horário das 13:30 às 17:00 e exibirá o documentário brasileiro Cidadão Boilesen. Como debatedor, estará presente o Sociólogo e Cientista Político Fausto Arruda, Presidente do Conselho Editorial do Jornal A Nova Democracia (RJ), que realizará outras palestras no IFRO e UNIR.

O documentário Cidadão Boilesen (Chaim Litewski, 2009), retrata como o empresariado financiou a Operação Bandeirante (OBAN), principal órgão de repressão da ditadura militar brasileira. Através da surpreendente vida do ex-presidente da Ultragaz, Henning Boilesen, assassinado pela guerrilha em 1971, o documentário revela a ligação política e econômica entre civis e militares no combate à luta armada. Com dezenas de entrevistados, vasto material iconográfico e inéditos documentos até então secretos.

Cidadão Boilesen discute o período mais brutal da recente história brasileira. O projeto de extensão é coordenado pelo Prof. Ms. Márcio M. Martins, historiador e professor do IFRO – Campus Vilhena e envolve outros docentes do IFRO e estudantes do Ensino Médio Técnico.

DITADURA MILITAR

Nos últimos anos inúmeras discussões acerca dos 40 anos do golpe civil militar no Brasil trouxeram à tona as feridas ainda abertas do período fascista brasileiro (1964-1985). Além dos debates propiciados pela Comissão Nacional da Verdade (CNV), outras iniciativas surgiram como a punição aos torturadores da Ditadura Civil-Militar e a luta pelo reconhecimento oficial aos desaparecidos no período.

Em que medida a Democracia liberal é uma ditadura de classes? Há perspectivas de construção de uma democracia popular? Estas e outras questões serão espaço de discussão no debate do próximo dia 22 de maio, no auditório do IFRO – Campus Vilhena. 

Fonte - MÁRCIO MARINHO MARTINS

Comentários

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.