SENADORES COMPROVAM AS PÉSSIMAS CONDIÇÕES DA BR-364

Sabado, 09 de Maio de 2015 - 10:05
A BR 364, apesar de toda a sua importância para a integração regional com o restante do Brasil, continua sendo tratada com desrespeito e continua cada vez mais perigosa, mais mal sinalizada, mais mortal para quem a usa todos os dias.

Nem precisava ter perdido tempo. Era só perguntar aos motoristas que trafegam pela BR 364. Mesmo assim, uma comitiva de senadores e representantes do Ministério dos Transportes, liderada pelos representantes rondonienses Acir Gurgacz e Ivo Cassol, fez uma vistoria nas obras de recuperação da rodovia. O que o grupo constatou foi a obviedade: uma obra mal feita, com o asfalto de um ano esfarelando, buracos sem fim, péssima qualidade do serviço feito e do material utilizado. Mas tudo pago pelos cofres públicos. E daí? Acir Gurgacz distribuiu texto à imprensa e publicou em suas páginas nas redes sociais que espera-se que a empresa que fez a obra seja responsabilizada e obrigada a refazer a porcaria toda. Claro que ele não usou esse palavreado, mas a coluna usa. Obras públicas mal feitas, muitas vezes por empresas que existem só no papel, que ganham concorrências por apresentar preços muito abaixo do mercado (porque algum idiota criou a lei que determina que ganha o melhor preço, não exigindo qualidade), são um câncer nacional. A BR 364, apesar de toda a sua importância para a integração regional com o restante do Brasil, continua sendo tratada com desrespeito e continua cada vez mais perigosa, mais mal sinalizada, mais mortal para quem a usa todos os dias.

Agora, o grupo de senadores vai fazer belos discursos, protestando contra o péssimo trabalho realizado e exigindo que sejam refeitas as obras pela empresa vencedora da concorrência. E vai ficar por isso, porque o assunto vai acabar na Justiça e se arrastar por anos a fio, até que haja alguma decisão. Enquanto isso, vão ser programadas mais umas dez operações tapa buracos, sempre com os mesmos resultados: muito dinheiro em bolsos de muita gente e uma BR semidestruída. Assim é Rondônia, assim é o Brasil. Uma vergonha!

O POVO REZA

Por falar em vergonha, mais uma faz o rondoniense ruborizar. Na manhã desta sexta, polícia e Ministério Público realizaram uma ação conjunta em Cacoal, prendendo vereadores e assessores do prefeito Padre Franco. É mais uma situação lamentável, com acusações de desvio de dinheiro público numa comunidade importante de Rondônia. Cacoal, aliás, está no centro do furacão. Desde que foi reeleito, ganhando a eleição na 25ª hora da deputada Glaucione Nery, o governo do Padre Franco é uma espécie de furacão diário. Grande parte da população reza (com o perdão do trocadilho), que termine logo o governo do padre.

CADA VEZ PIOR

Pelos lados de Cacoal, aliás, as coisas estão cada vez piores. O segundo mandato do Prefeito Franco se transformou numa sucessão de problemas e poucas realizações. Na saúde, o clima é muito ruim, desde que o Prefeito sugeriu ao povo que não ficasse doente para não lotar as unidades de saúde. Há pouco tempo, houve farta distribuição de pizza, na própria Câmara, quando os vereadores votaram por não investigar denúncias contra a administração municipal. E há um clima de  antagonismo político na cidade, que estava dividida desde a eleição e que agora, em sua maioria, está contra o governo municipal.

IDIOTAS IMPUNES?

Os idiotas que realizaram um encontro de ateus na Universidade do Acre e puseram fogo numa Bíblia, mereciam não só serem presos, como ainda deviam  ser expulsos da entidade, como provavelmente o serão os que ali estudam. Ser ateu é um direito, assim como ser ligado a qualquer religião. Nossa Constituição determina que somos um país laico, mas que está assegurada a liberdade religiosa para todos. Queimar uma Bíblia extrapola qualquer direito, porque pisoteia e desrespeita crenças alheias. Tomara que o episódio não fique no extenso rol de vagabundos, livres pela impunidade geral, reinante no país.

 RONDON NA TV

O professor Aleks Palitot, historiador e que é muito conhecido em todo o Estado por seu programa de TV  "Trilhando a História", é o entrevistado do Candelária Debate. O tema central do bate papo com Sérgio Pires é a comemoração dos 150 anos do Marechal Cândido Rondon, nosso maior herói. A história e nosso patrimônio da Estrada de Ferro Madeira Mamoré também estão na pauta. O Candelária Debate começa logo após o Papo de Redação na TV, com os Dinossauros. É em rede estadual, para toda a Rondônia, pela TV Candelária/Rede Record.

GANHA TODAS

Alguns amigos e partidários da advogada Jaqueline Cassol têm brincado que ela vai ficar rica sem ter que trabalhar, por longo tempo. É que Jaqueline está ganhando indenizações contra jornais e sites de notícias, em todas as ações de reparação de danos que ingressou na Justiça. Vítima de uma boataria maliciosa e doentia, de que seria mandante do assassinato, o caso acabou se transformando em notícias para aqueles que acreditaram na bobagem. Nesta semana, Jaqueline ganhou mais uma indenização de 10 mil reais. Não foi a primeira e nem será a última...

PERGUNTINHA                   

Até quando a Presidente Dilma vai preferir as reuniões no Palácio, em Brasília, do que ir a solenidades públicas e enfrentar as vaias do público?

Fonte - Sergio Pires

Comentários

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.