LENHA NA FOGUEIRA: SUPERSTAR

De Porto Velho (RO), a Versalle traz para o SuperStar a cano autoral Verde Mansido, composta pelo vocalista Criston Lucas.
Quarta-Feira, 06 de Maio de 2015 - 10:20

Na coluna de ontem, finalizei dizendo que o Thiaguinho que se diz cantor, não aprovou a banda Versalle aqui de Rondônia, alegando que a música não tinha refrão (ou não tem), ainda disse, que o cantor só sabe cantar pagode de letras super pobres. Expressões como “Caraca Muleke” são as mais utilizadas pelo PAGODEIRO.


Vejam bem, esse moço não é sambista, ele é pagodeiro. Sabem a diferença do samba pro pagode?


O samba é muito mais bem elaborado, tanto na melodia como na letra, até mesmo o samba de Partido Alto que é aquele que o sambista tira o verso na hora, de improviso, tem versos melhores que os que compõem um pagode.


O negócio do pagode é realmente o refrão. Na maioria das músicas  conhecidas como pagode o refrão domina mais da metade da gravação. Talvez por estar acostumado a ouvir e a fazer uma música cuja maior virtude, é a repetição da melodia no chamado refrão, foi que o Thiaguinho cobrou refrão na melodia da Versalle.


Na minha visão, a melhor opinião entre os jurados foi a do Paulo Ricardo, aliás, dos três o mais preparado para o tipo de música da Versalle. A Sandy também se saiu muito bem em sua análise. Agora o Thiaguinho ganharia muitos pontos se pedisse para não se manifestar. “Caraca Muleke...”.


Vejam o que foi publicado no site gshow da globo:


De Porto Velho (RO), a Versalle traz para o SuperStar a canção autoral “Verde Mansidão”, composta pelo vocalista Criston Lucas. De cara, o grupo prende a atenção dos jurados. Paulo Ricardo é o primeiro a dar "Sim", seguido por SandyThiaguinho dá "Não" e justifica: "Gostei muito no começo e talvez tenha ficado esperando mais do refrão. A música autoral dá essa responsabilidade, mas quando chegou no refrão, eu não senti essa energia".


Ao contrário dele, Sandy garante que curtiu o som do grupo: "Gostei do refrão. Não tem aquela coisa pop de todo mundo cantar junto, mas eu achei ousado", resume. "É uma banda coesa. Tem algo nostálgico de Jovem Guarda com um pouco de Los Hermanos. Com certeza vocês já têm uma sonoridade própria. Infelizmente minha cota de afilhados está completa", conta o jurado. Eles, então, ficam com Sandy como madrinha. Os músicos conquistaram 71% dos votos com a apresentação.


Romulo contou, enquanto esperava a hora de subir ao palco, que o grupo escolheu a música que percebe ter mais impacto junto ao público, nos shows. “Também foi a música que enviamos na inscrição, então tem uma carga de emoção muito forte. Traduz bem o que gostamos de passar em nossas letras”. Ele também contou o que mudou na vida do grupo depois de ter sido aprovado para participar o programa: “Mudou nossa vida, nosso cotidiano.


A gente vive esse sonho desde o dia em que recebemos a ligação. É a nossa chance de poder viver de música. Onde a gente vive, é muito difícil uma banda autoral ganhar grana. O SuperStar representa a possibilidade de tornar concreto o nosso sonho de viver da música”.


É isso aí moçada da Versalle. Agora vamos torcer e votar para a Banda continuar no Programa.


Com certeza a nossa banda Versalle vai conquistar não apenas o público brasileiro, mas, uma gravadora de ponta, para distribuir seu produto, ou seja, sua ótima música.


Domingo todo mundo tem que ficar em casa para assistir a apresentação da Versalle no SuperStar.


Enquanto isso vou ensaiar com a Banda do Boi Corre Campo para a apresentação na abertura da 4ª Rondônia Rural Show no dia 27 em Ji Paraná. Me aguarde! 

Fonte - Z Katraca

Comentários

News Poltica

News Polcia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.