SINDSBOR REALIZA ASSEMBLEIA EM GUAJARÁ MIRIM E FAZ ALERTA

Durante a assembleia foram esclarecidos assuntos pertinentes à classe, foi aberto um debate sobre os processos judiciais que estão em tramite em Brasília e feito alertas contra golpistas que tentam iludir soldados da borracha e familiares.
Terça-Feira, 05 de Maio de 2015 - 15:13

A assembleia realizada pela diretoria do SINDSBOR (Sindicato dos Seringueis e Soldados da Borracha) com base territorial nos estados de Rondônia, Acre, Pará e Amazonas aconteceu no último sábado (2), na Câmara Municipal do município de Guajará Mirim, interior de Rondônia, onde contou com a presença de 400 filiados e familiares.

Durante a assembleia foram esclarecidos assuntos pertinentes à classe, foi aberto um debate sobre os processos judiciais que estão em tramite em Brasília e feito alertas contra golpistas que tentam iludir soldados da borracha e familiares.

De acordo com o vice-presidente George Teles, “Carioca” tramita no Tribunal Regional Federal, da primeira região em Brasília uma ação com processo de nº 2010.41.00.0000.84-5 com nova numeração nº 0000073/74.2010. 4.01.4100, que corresponde a violação de direitos humanos e trabalho de escravidão da era Vargas, que dá o direito aos soldados da borracha e herdeiros a serem indenizados. O processo tem como relator o Desembargador Souza Prudente. A ação corresponde a um valor considerável.

“Carioca” pediu que todos os filiados e parentes tenham mais atenção ao SINDSBOR, para não caírem em golpes e falsas ilusões de pessoas, que querem apenas usufruir de benefícios alheios e não possuem legitimidade para buscar assuntos relacionados a classe. “O sindicato é atuante e representa esta categoria de forma transparente e com muita ética” ressaltou o vice- presidente.

O sindicato entrou com uma ação na Justiça Federal em favor dos soldados da borracha, que recebem atualmente R$ 1.500,00, para que este valor seja igualado aos vencimentos pagos aos ex-combatentes da II Guerra Mundial, que é de R$ 5.068,00. Por que a ação? Através de um decreto de Lei Nº 5225 de 1º de fevereiro de 1943, que diz: dispõe da situação militar os soldados da borracha para o vale amazônico, para trabalhar na extração do látex, na época que estava ocorrendo a II Guerra Mundial.

Na reunião o vereador e presidente da câmara municipal Paulo Nébio afirmou, que a partir do mês de junho a casa de leis municipal vai disponibilizar uma sala, para iniciar os trabalhos administrativos, filiação de soldados da borracha e família que possuem provas materiais.

Estiveram presentes na assembleia o presidente da câmara municipal de Guajará Mirim o vereador Paulo Nébio, o vereador Irmão Denis, o vereador Augustinho (representando o senador Acir Gurgaz), representantes da rádio Educadora, o vice-presidente do SINDSBOR George Teles “Carioca” e o advogado do sindicato Dr. Antônio Augusto.

“Carioca” afirma que a diretoria do sindicato será incansável em defesa dos soldados da borracha e familiares, que contribuíram para o desenvolvimento do país e de um Brasil melhor.

Fonte - Assessoria

Comentários

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.