SECRETARIA DE SA贒E AVALIA CRONOGRAMA DE METAS PARA SERVI荗 DE URG蔔CIA E EMERG蔔CIA EM CACOAL

O secret醨io-adjunto da Sa鷇e, Luiz Maiorquin, esteve em Cacoal na segunda-feira (27) para acompanhar a evolu玢o das metas tra鏰das pela Secretaria de Estado da Sa鷇e (Sesau) ao assumir o servi鏾 de urg阯cia e emerg阯cia. Desde que assumiu este servi鏾, no dia 2 de mar鏾, o Estado j concluiu uma nova subesta玢o de energia, duplicou o fornecimento de 醙ua para o hospital e j tem contratado e realocado servidores para atender a demanda do Hospital de Urg阯cia e Emerg阯cia Regional de Cacoal, antiga Unidade Mista.
Terça-Feira, 28 de Abril de 2015 - 16:47

O secretário-adjunto da Saúde, Luiz Maiorquin, esteve em Cacoal na segunda-feira (27) para acompanhar a evolução das metas traçadas pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) ao assumir o serviço de urgência e emergência. Desde que assumiu este serviço, no dia 2 de março, o Estado já concluiu uma nova subestação de energia, duplicou o fornecimento de água para o hospital e já tem contratado e realocado servidores para atender a demanda do Hospital de Urgência e Emergência Regional de Cacoal, antiga Unidade Mista.

Após visitar o Hospital de Urgência e Emergência Regional de Cacoal (São Daniel Comboni) e depois de algumas reuniões ao longo do dia, o secretário Luiz Maiorquin  confirmou que as ações desenvolvidas até agora tem acompanhado as metas do cronograma de seis meses traçado pelo Governo. O cronograma prevê uma série de mudanças  necessárias para o pleno funcionamento da unidade hospitalar, como reformas estruturantes relativas à energia elétrica, funcionamento do centro cirúrgico, construção de novos espaços, além da contratação de servidores.

“Podemos dizer que nos 60 dias que o Estado está à frente da antiga Unidade Mista, estamos trabalhando de forma célere, rápida. Estamos no momento de transição e estamos trabalhando da melhor forma para cumprir o cronograma e poder oferecer um serviço de qualidade para a população o quanto antes, algumas obras já estão sendo feitas e diversas situações críticas já foram revertidas”, aponta Maiorquin.

O diretor do Hospital Regional de Cacoal e um dos responsáveis pelo processo de transição do Pronto-Socorro, Marco Aurélio Vasques, acompanhou a visita do secretário adjunto da Saúde. De acordo com Vasques, o Estado assumiu o pronto-socorro em uma situação fragilizada e a precariedade da rede elétrica do hospital e a ausência de centro cirúrgico fizeram com que neste primeiro momento as atenções se voltassem para a reestruturação do hospital.

“O Estado já concluiu a subestação de energia e neste momento uma empresa está procedendo com o cabeamento de toda a energia do hospital. Além disso, esta semana começaram as obras prediais para adequação de espaços e construção de novos espaços, como Pronto-Socorro Semi-Intensivo e o espaço para armazenagem e processamento de resíduos sólidos”, destacou Marco Aurélio Vasques.

De acordo com o diretor, o pronto-socorro é um hospital que tem a previsão de funcionamento com 300 servidores e há 110 servidores do município. “Nós precisamos contratar servidores, relocar servidores de outros municípios para dar conta da demanda. Hoje nós já conseguimos relocar cerca de 65 servidores, mas todos têm um prazo para se apresentarem. Nós já convocamos 48 médicos concursados do Estado, que também tem um prazo para se apresentarem, então a chegada de novos servidores leva um certo tempo pois precisamos respeitar os trâmites legais”, explicou o diretor do Hospital Regional.

Fonte - decom/gov-ro

Comentários

News Pol韈ia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.