A AMAZÔNIA NÃO É MASSA DE MANOBRA À FANTASIAS IDEOLÓGICAS

Mas o está sendo agora, quando voltou a participar do governo do PT. Ao menos ele diz coisa com coisa, quando se trata da nossa Amazônia!
Sexta-Feira, 17 de Abril de 2015 - 07:15

"O que não quero e não me conformarei é em deixar que 61% do território brasileiro seja usado como massa de manobra para fantasias ideológicas. Alguns grupos do Sul, Sudeste e de fora do País, queriam para a Amazônia  um regime jurídico diferente de tudo o que é moderno. Era um atavismo a ideia da família camponesa feliz, derrotada na Baviera e no Piemonte (regiões da Alemanha e da Itália), no início do século 19. Um projeto para a Amazônia tem que ser includente e sustentável. Tem que valer tanto para as pessoas como para as árvores". Quem disse tudo isso, afrontando as teses alucinadas de ambientalistas e de muita gente dentro do próprio governo brasileiro? Pois foi o professor Mangabeira Unger, guru do governador Confúcio Moura e muitas cabeças respeitadas do Brasil e do mundo. Foi secretário por aqui, sem ser ouvido e  acabou indo embora e agora é novamente titular da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) de quem? Isso mesmo, de dona Dilma!.  É o mesmo Mangabeira que teve a coragem de afrontar os teóricos do ar condicionado, das ONGs que vivem do dinheiro público e adoram dar pitacos sobre a Amazônia. O que disse ele? "O desenvolvimento sustentável é uma tese sem conteúdo... As tarefas do desenvolvimento e da preservação estão irremediavelmente entrelaçadas!"

Ele tem a ojeriza de setores antiquados e geridos por ideologias sem base na realidade, por dizer também coisas como "resolveremos problemas de preservação e desenvolvimento com inovações que exigem grandes avanços de imaginação". E mais: "Estou convencido de que é a partir da Amazônia que se pode pensar no futuro do Brasil".  Aqui, Mangabeira Unger não foi ouvido. Mas o está sendo agora, quando voltou a participar do governo do PT. Ao menos ele diz coisa com coisa, quando se trata da nossa Amazônia!

MARINA NÃO ACEITOU....

Um dos motivos da saída da então ministra Marina Silva do governo petista (claro que houve vários outros, ligados a posições políticas) foi por não aceitar conviver com as teses de Mangabeira, em relação à Amazônia. Marina sempre agiu como dona da verdade na questão regional e se tornou a queridinha de movimentos internacionais, que estão sempre de olho nas nossas riquezas, ao defender que a Amazônia deveria ser intocável. Marina só aceitava discutir o crescimento amazônico sobre o prisma do tal de desenvolvimento sustentável, que, segundo Mangabeira, "é uma tese sem conteúdo".

SÓ VAGABUNDOS

Bandidos atacam escolas e há os que ainda abusam, gozam da polícia e das autoridades, deixando inscrições nas paredes dizendo serem do PCC (Primeiro Comando da Capital). Na verdade, são apenas vagabundos, ladrõezinhos, gente sem rumo e que imagina que destruir escola, colocará as crianças do bairro no mesmo nível de ignorância e criminalidade que eles. Um dia, quando houver leis decentes neste país, esses canalhas apodrecerão na cadeia. Daí sim, terão bastante tempo pra gozar a cara da polícia e da comunidade.

VAI LONGE

Com novo pedido de vistas de três desembargadores, o processo que envolve o governador Confúcio Moura e seu vice, Daniel Pereira, vai ter ainda um longo caminho dentro do TRE. Pela segunda semana consecutiva a decisão sobre os embargos apresentados pela defesa da dupla de governantes foi transferida. E tudo pode começar do zero, já que  três desembargadores pediram vistas, para analisar mais profundamente o caso em que, em primeira instância, houve a decisão de cassar  os dois. Confúcio continua firme no cargo, também respaldado por uma decisão do TSE.

DENGUE DIMINUI

Enquanto São Paulo vive uma das maiores epidemias de dengue dos últimos anos, beirando já os 90 mil casos só na capital paulista e no país todo chegam a 480 mil,  em Rondônia a doença regrediu nos primeiros três meses do ano. Dados da vigilância de saúde apontam uma queda de mais de 40% no número de casos registrados, comparados com o mesmo período do ano anterior. É um avanço, mas neste período de chuvas que se prolongará por algumas semanas ainda, é importante se manter todos os cuidados. Terrenos baldios e piscinas abandonadas, em pleno centro de Porto Velho, são criadouros de mosquitos e precisam de atenção das autoridades.

O CASO CONTRA EXPEDITO

A Procuradoria Eleitoral, que tem sido dura com o governador eleito Confúcio Moura, também bate duro no seu adversário, o ex senador Expedito Júnior. Denúncia em andamento no TRE aponta que Expedito teria feito promessas a pescadores, mas que só as cumpriria se fosse eleito. O caso envolve denúncia de corrupção eleitoral  e os procuradores querem que sejam consideradas crimes as provas encaminhadas para análise dos juízes eleitorais e que "como houve captação ilícita de sufrágio" , de denúncia pede a cassação da candidatura.

PERGUNTINHA

Depois da prisão do segundo tesoureiro do PT em poucos anos, quem será o próximo a ocupar a função que tem sido caminho certo para a cadeia?

Fonte - Sergio Pires

Comentários

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.