É DE RONDÔNIA - MATHEUS LEONI. ESTÁ AÍ, O CLÁSSICO MEIA ARMADOR!

No início queria voltar, pois teve dificuldades de adaptação. Mas, um telefonema de sua mãe lhe deu forças para continuar.
Quarta-Feira, 15 de Abril de 2015 - 23:09

O volante canhoto que possui passaporte comunitário (seu bisavô era italiano), saiu da mordomia de sua casa, aos 14 anos, para tentar a sorte no futebol. No início queria voltar, pois teve dificuldades de adaptação. Mas, um telefonema de sua mãe lhe deu forças para continuar.

Iniciou sua trajetória em um dos maiores clubes reveladores de talento do país, o Atlético Paranaense. Depois de 2 anos atuando pelas categorias de base do Furacão, transferiu-se para o seu maior rival, o Coritiba, onde teve uma passagem rápida de 3 meses. Por questões contratuais, não pôde atuar no Campeonato Paranaense pelo Coxa porque havia jogado pelo Atlético Paranaense. Então, acabou indo para o Figueirense nas temporadas 2010-11.

No Figueira, Matheus ficou impressionado com a estrutura do clube e a qualidade de seus profissionais. Leoni conversava bastante com o seu treinador, que o aconselhava em questão disciplinares. Após ajudar na conquista do primeiro e segundo turno do Catarinense Sub-20, o jovem promissor confiava na possibilidade de integrar o time profissional, mas não foi isso que aconteceu.

É de conhecimento público, que jovens promessas brasileiras aventuram-se na Europa, desde muito cedo, para tentar a sorte. Aos 20 anos de idade, Matheus Leoni viajou para a Alemanha, para atuar pelo BSV Rehben. Mas, infelizmente, o clima não favorável e o idioma, dificultaram sua adaptação.

No ano seguinte, transferiu-se para o Ariquemes Futebol Clubes. Logo em seu primeiro jogo, Matheus começou o jogo no banco de reservas, entrou no segundo tempo para fazer o gol da vitória contra o Gênus. Na mesma temporada, também atuou pelo Guanary de Sobral.

Atualmente, podemos encontrá-lo arrebentando pelo Vitória da Conquista.

Em minha opinião

Particularmente, é um desperdício de talento, que um jogador de tamanha categoria tenha de exercer tantas funções (marcar e armar), talvez este seja o principal motivo por não conseguir manter a regulariedade.

Vejo-o como um perfeito camisa 10. Perfeito senso de colocação dentro das 4 linhas, tem noção de marcação (pode atuar como primeiro e segundo volante), calma para administrar as jogadas e visão de jogo. Sem contar os lançamentos e passes primorosos.

Legenda:
8 – Volante / Meia central;
10 – Meia central / Homem de ligação.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS E QUALIDADES COMO JOGADOR:

- Possui um canhão na perna esquerda;

- Sabe lançar e cruzar com primor;

- Ótimo senso de posicionamento;

- Jogador que possui pensamento rápido, estando sempre atento à melhor opção de ataque;

- Excelente controle de bola.

Matéria, pesquisa e plano tático: Felipe Mirabelli
Imagens: Igor Nascimento

Fonte - jornaldabase

Comentários

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.