PREFEITURA LAN茿 PROJETO QUE VAI PLANTAR 16 MIL MUDAS EM PORTO VELHO

揂marrar essa quest鉶 numa legisla玢o espec韋ica, importante para que as pr髕imas administra珲es municipais deem sequ阯cia ao projeto de arboriza玢o e ele n鉶 morra com a troca de governo
Quarta-Feira, 15 de Abril de 2015 - 08:30

A Prefeitura de Porto Velho lançou nesta terça-feira, 14, o projeto “Plantio Participativo” que tem a meta de plantar 16 mil mudas de variadas espécies de árvores na área urbana da cidade e nos distritos do eixo da BR 364 e Baixo Madeira.

A solenidade ocorrida no Parque Circuito teve a presença dos secretários Edjales Brito, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema) e Jorge Elarrat, da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (Sempla), que representou o prefeito Mauro Nazif no evento, além dos representantes do Ibama, do Conselho Municipal do Meio Ambiente e da Base Aérea.

De acordo com o secretário Edjales Brito, a ideia é fazer uma grande mobilização durante o ano todo envolvendo vários atores como escolas municipais e estaduais, as Forças Armadas (Exército e Aeronáutica) e a sociedade para que a meta possa ser atingida. “Primeiramente vamos fazer o plantio nos igarapés que ficam nas Áreas de Proteção Permanente (APP), depois os espaços públicos como escolas, prédios das secretarias, e posteriormente nas vias mais movimentadas da cidade, como as do centro. Queremos trabalhar principalmente com as crianças nas escolas, já pensando no futuro”, afirmou o secretário da Sema.

Para a elaboração do projeto a Sema realizou um estudo com base no serviço de drenagem dos igarapés que cortam a cidade realizado pela Secretaria Municipal de Obras (Semob). O resultado foi juntado aos estudos dos espaços públicos e das vias que já existiam desde 2013. O plantio iniciará na APP existente na avenida Álvaro Mais, entre a Guanabara e a Getúlio Vargas. “Optamos priorizar os igarapés no início da primeira etapa, para complementar o serviço já realizado pela Semob que já fez a limpeza e a drenagem dos igarapés. A Sema agora entra com a recuperação da mata ciliar e com a arborização urbana das Áreas de Proteção Permanente”, adiantou.

Edjales Brito lembrou também que o trabalho de arborização ficou prejudicado no ano passado por causa da enchente do rio Madeira. Para 2014 estavam previstos o plantio de oito mil mudas, mas foram feitos pouco mais de dois mil plantios. A meta não foi atingida porque a Sema teve que ceder servidores para ajudar no auxílio às comunidades do Baixo Madeira atingidas pela enchente.

O secretário também adiantou que todo trabalho de arborização os resultados aparecem a longo prazo, geralmente de 15 a 20 anos, mas a intenção com o Plantio Participativo, é dar um impacto visual na cidade já a partir de 2016. Para isso, as mudas que serão plantadas terão no mínimo 1,8 metro de altura, ou seja, já bem desenvolvidas.

Para este ano, está prevista ainda a conclusão do inventário que está sendo realizado para que o município tenha um diagnóstico das espécies de árvores existentes na cidade e também as que estão risco de cair. Com base nesse e em outros estudados será elaborado um projeto de lei propondo a criação do Plano Diretor de Arborização Urbana de Porto Velho.

Para o secretário Jorge Elarrat, da Sempla, a ideia é válida porque amarra a questão da arborização como uma política de governo e não apenas como uma ação da secretaria. “Amarrar essa questão numa legislação específica, é importante para que as próximas administrações municipais deem sequência ao projeto de arborização e ele não morra com a troca de governo”, frisou.

Fonte - Assessoria

Comentários

News Pol韈ia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.